Após executar jovem, atirador voltou ao carro para atirar e matar sobrinha da vítima, diz tia

Anny Victória da Silva Xavier morreu após ser baleada dentro de carro, em Goiânia — Foto: Reprodução/TV Anhanguera
Após executar jovem, atirador voltou a carro e matou sobrinha da vítima, diz família

Após executar jovem, atirador voltou a carro e matou sobrinha da vítima, diz família

Familiares de Anny Victória da Silva Xavier, de 5 anos, que morreu após ser baleada junto com tio dentro do carro dele, em Goiânia, contaram que o tiro não foi acidental. Segundo Jéssica Regina Moura, tia da criança, depois de balear João Pedro da Silva Moura, de 24 anos, o autor do tiro voltou ao carro e atirou na menina.

“A pessoa que fez isso matou meu cunhado, voltou e atirou na cabeça da minha sobrinha. Eles mataram ela. Mataram todos nós”, lamentou a tia.

O crime aconteceu por volta das 20h30 de sábado (29), na GO-070. Familiares contaram aos policiais da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH) que João Pedro pegou Anny Victória e a irmã dela, de 7 anos, na casa da avó paterna, em Goianira, na Região Metropolitana de Goiânia, para levá-las à residência da mãe das meninas, no Jardim Primavera, em Goiânia.

Antes de chegar à residência da cunhada, três homens em duas motos abordaram João Pedro, que estava no carro dele, um Volkswagen Polo. De acordo com os policiais, o rapaz foi atingido por vários tiros. Em seguida, atiraram na cabeça de Anny Victória.

 João Pedro da Silva Moura é morto dentro de carro em Goiânia — Foto: Reprodução/ TV Anhanguera

João Pedro da Silva Moura é morto dentro de carro em Goiânia — Foto: Reprodução/ TV Anhanguera

A menina foi socorrida e levada ao Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol). Em nota ao G1, a unidade de saúde informou que “apesar de todos os esforços e procedimentos da equipe multidisciplinar da unidade hospitalar”, a criança morreu no domingo(30), um dia após ser hospitalizada.

O corpo da menina foi velado em uma igreja do Jardim Privamera. O enterro está previsto para a manhã desta terça-feira, no Cemitério Municipal de Goianira.

Suspeito preso

Logo após o crime, policiais militares do 13º Batalhão da Polícia Militar e da Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam) localizaram Edvaldo Trindade dos Santos, de 26 anos, que foi preso e, segundo a corporação, confessou que conduzia uma das motos, mas não atirou.

“Ele utilizava tornozeleira eletrônica. O equipamento apontou que ele esteve no local no momento do crime. Policiais o localizaram e ele confessou a participação”, disse ao G1, no domingo (30), o tenente da PM Adriano Soares.

G1 não conseguiu localizar a defesa do suspeito.

Anny Victória da Silva Xavier morreu após ser baleada dentro de carro, em Goiânia — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Anny Victória da Silva Xavier morreu após ser baleada dentro de carro, em Goiânia — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Em um vídeo gravado pela Rotam, Edvaldo fala sobre a logística do crime, que ele e os comparsas foram até o local onde João Pedro estava em uma moto e que estavam com dois revólveres calibre 38 (veja vídeo acima).

No entanto, em depoimento à Polícia Civil, Edvaldo negou ter atuado no crime. O rapaz alegou que foi pressionado a confessar participação no caso.

A Polícia Militar informou, em nota, que não há indícios de que foi obrigado a confessar. Os dois comparsas de Edvaldo não foram localizados até as 9h desta terça-feira (2).

Edvaldo Trindade dos Santos é preso suspeito de participar de homicídio em Goiânia, Goiás — Foto: Divulgação/Rotam

Edvaldo Trindade dos Santos é preso suspeito de participar de homicídio em Goiânia, Goiás — Foto: Divulgação/Rotam

Por Paula Resende, G1 GO

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*