Quem manda nessa consultoria é quem nunca quis CPI da Toga”, diz Kajuru sobre parecer negativo

Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Investigação também é combatida por aliados do governo federal que buscam a retirada de assinaturas para derrubar a proposta

Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Após parecer jurídico da consultoria do Senado que não aconselha a instalação da investigação, a Comissão Parlamentar de Inquérito da Lava Toga pode não sair do papel. Com a rejeição, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre pode simplesmente engavetar o pedido. “Previsível demais, mas vamos para outra esfera da justiça”, reagiu o senador Jorge Kajuru, um dos principais articuladores da proposta.

“A maioria dos consultores ou trabalha no IPD do Gilmar Mendes ou é aluno. Quem manda nessa consultoria é quem nunca quis a CPI da Toga”, afirmou o senador ao se referir, provavelmente, ao Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP) de propriedade do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Para evitar um novo arquivamento da CPI, Kajuru disse ainda que irá à justiça para garantir que o plenário soberano decida sobre o tema. No entanto, também está em andamento uma força-tarefa de aliados do governo federal que tentam convencer pelo menos cinco parlamentares a retirarem suas assinaturas do pedido de instalação da CPI.

Para esse movimento, os rumos da investigação seriam incertos e poderiam desencadear uma crise no País, com enormes prejuízos inclusive à votação de pautas importantes para a gestão Bolsonaro como a reforma da previdência.

Vale lembrar que dos 29 nomes que assinaram o requerimento para a retomada da Lava Toga, que já foi arquivada uma vez, dois são do PSL. Com três assinaturas a menos, o projeto que vai investigar a atuação dos ministros do Supremo Tribunal Federal e do Superior Tribunal de Justiça. não terá prosseguimento.

Fonte: Jornal Opção

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*