IBGE publica edital para contratar 400 analistas para Censo 2020

Foto: Reprodução

Salário será de R$ 4.200 ao mês, mais auxílios alimentação, transporte e pré-escolar.

Vão até o próximo dia 23 as inscrições de candidatos para 400 vagas temporárias de analistas para trabalhar no Censo Demográfico 2020, informou nesta segunda-feira, 8, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que publicou o edital de seleção. As provas de seleção estão previstas para 1º de setembro e a divulgação do resultado, em 26 de setembro.

O salário dos analistas censitários será de R$ 4.200 ao mês, mais auxílios alimentação, transporte e pré-escolar. A remuneração incluirá férias e 13º salário proporcionais – o contrato é de 30 dias, podendo ser renováveis sucessivamente até o prazo máximo de 12 meses.

A jornada é de 8 horas por dia (40 horas por semana). Há vagas em todos os Estados e em diferentes áreas. A maior parte dos analistas trabalhará em “gestão e infraestrutura”, com 142 vagas. Os interessados em participar do concurso de seleção deverão pagar taxa de R$ 64,00 – as inscrições poderão ser feitas no site www.institutoaocp.org.br.

O Censo Demográfico tem sido motivo de polêmicas por causa de cortes orçamentários. A insatisfação de técnicos do IBGE com a forma como a atual diretoria vem conduzindo os cortes, desde que o ministro da Economia, Paulo Guedes, sugeriu uma redução no questionário da pesquisa, já levou pelo menos cinco profissionais a pedirem afastamento de seus cargos.

A redução no questionário causou polêmica porque pesquisadores argumentaram que a medida não implicaria redução de custos, mas apresentaria risco de perda de qualidade. A presidente do IBGE, Susana Cordeiro Guerra, defendeu a redução do questionário como uma medida para aumentar a produtividade, independentemente do custo.

No fim de maio, foi anunciado que o questionário básico (aplicado em todos os domicílios do País) do Censo 2020 foi reduzido de 37 perguntas previstas na versão piloto para 25 questões. No Censo de 2010, havia 34 perguntas. Já o questionário completo (aplicado em 10% dos domicílios) foi enxugado de 112 para 76 perguntas. No Censo 2010, esse questionário tinha 102 questões.

As reduções nos dois questionários deixaram de fora perguntas sobre renda, emigração internacional, migração regional, posse de bens de consumo, estado civil dos brasileiros, deslocamento para a escola e horas despendidas no trabalho, entre outros temas.

Informações: IBGE | Estadão

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*