Homem é preso suspeito de maus-tratos contra a mãe, tio e avô idosos

O desempregado Bruno Meira da Silva, de 33 anos, foi preso nesta quarta-feira (5) suspeito de ameaçar de morte e praticar maus-tratos psicológicos à mãe, que tem 67 anos e é deficiente visual, o tio, também de 67, e o avô de 99 anos, em Goiânia. De acordo com a Polícia Civil, o homem é usuário de drogas e, frequentemente, xingava os idosos, quebrava móveis e pertences deles e dizia que, se algum deles o denunciasse, todos morreriam.

O caso foi registrado nesta manhã pela Delegacia de Atendimento ao Idoso de Goiânia (Deai). A delegada Ana Lívia Batista Paiva afirmou ao G1 que a mãe do suspeito fez a denúncia e estava “desolada” no momento do depoimento. “Eles moravam todos juntos. Ela relatou que recebia ameaças de morte constantes, que ele chegava lá e, falando nas próprias palavras da vítima, fazia ‘a maior quebradeira’, destruía portas, eletrodomésticos. É assustador o que esta família vivia. Ele xingava os idosos dos piores termos que a gente possa imaginar, fazia uma verdadeira tortura psicológica”, afirmou a delegada.

Segundo ela, durante os “surtos”, o avô de quase 100 anos se escondia debaixo da cama com medo de apanhar do homem.

“Imagine o idoso se enfiar debaixo de uma cama achando que vai morrer, isso é revoltante”, disse a delegada.

O homem foi preso preventivamente nesta madrugada, na casa onde a família mora no Jardim Novo Mundo, na região leste da capital. De acordo com a delegada, as três vítimas já foram ouvidas. Além delas, testemunhas também prestaram depoimento e confirmaram as agressões sofridas pelos idosos.

“A gente não tem dúvidas sobre o que eles viviam. É bastante comovente toda esta história. A senhora não suportava mais viver nesta situação tão vulnerável e veio nos procurar. O que nos assusta é que, na cabeça dele, ele tinha certeza de que ia continuar ameaçando, cometendo estes crimes, e ficaria impune”, disse ao G1.

Segundo ela, o homem foi encaminhado à Casa de Prisão Provisória, no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. Ele vai responder pelos crimes de ameaças, injúria qualificada, maus-tratos psicológicos e crime de dano ao patrimônio. Juntas, as penas podem chegar a 8 anos de prisão.

FONTE: G1GO

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*