Morre uma das jovens atropeladas por caminhonete da Rotam em Goiânia

A jovem Isabela Cristina Alves dos Santos, de 20 anos, que foi atropelada por uma caminhonete da Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam) da Polícia Militar, morreu no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) na noite de domingo (9). A assessoria de imprensa da unidade informou ao G1, por telefone, ela já deu entrada em estado gravíssimo e não resistiu. Outra jovem, de 19, que também foi atropelada, já recebeu alta médica.

O atropelamento aconteceu na noite de sábado (8). Isabela seguia na garupa de uma bicicleta, que era conduzida pela colega, na Avenida Vereador Germino Alves, no Setor Leste Vila Nova, em Goiânia. Segundo a Polícia Civil, ao chegar no cruzamento com a 5ª Avenida, elas foram atropeladas pela caminhonete da Rotam.

Após o acidente, a jovem de 19 anos foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e levada para o Hospital de Queimaduras. A unidade de saúde informou que a paciente passou por consulta e foi liberada na madrugada no domingo (9).

Já Isabela foi levada para o Hugo, onde foi intubada e respirava com o auxílio de aparelhos. Ela não resistiu e morreu às 20h50 de domingo.

Logo após o acidente, a assessoria da Polícia Militar informou, em nota, que a equipe que se envolveu no acidente estava em atendimento a uma ocorrência e, assim que ocorreu a batida, acionou o Corpo de Bombeiros. A corporação destacou que o veículo “estava passando pelo cruzamento dentro da regulamentação legal (sinal verde)”.

Investigação

Segundo a delegada Adriana Fernandes Carvalho, da Delegacia Especializada em Investigação de Crimes de Trânsito de Goiânia (Dict), informou que, segundo testemunhas, o sinal estava aberto para a equipe da PM. “Uma pessoa disse que, no momento do barulho da batida, ela olhou para o semáforo e ele estaria aberto”, explicou ao G1.

Conforme a delegada, os peritos constataram que a bicicleta estava sem freio. O veículo foi entregue a pessoas que conheciam as vítimas para que pudessem devolvê-lo.

A PM também destacou que o acidente será apurado. “Serão adotados todos os procedimentos legais que o caso requer, inclusive com a devida instauração do inquérito técnico,uma vez que este é o procedimento administrativo adequado para a apuração de fatos dessa natureza”.

FONTE: G1GO

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*