Idosa de 78 anos é agredida por enfermeiro dentro de hospital

Uma idosa de 78 anos, internada no hospital do servidor municipal de São Paulo, foi agredida dentro da UTI (Unidade de Tratamento Intensivo).

Dona Thereza Aparecida teria sido agredida por um enfermeiro. O funcionário suspeito da agressão já foi afastado. O enfermeiro trabalha no hospital há 27 anos e nunca teria ocorrido uma reclamação contra ele.

A idosa passou por uma cirurgia na semana passada e se recuperava na UTI. Na madrugada de domingo (16) aconteceu a agressão.

Por meio de nota, o hospital disse que “na manhã deste domingo, após a troca do plantão, o médico constatou um hematoma no rosto da paciente Thereza de Jesus Garcia, internada na UTI da unidade. Questionada, a própria paciente relatou que foi agredida por um dos enfermeiros do plantão noturno. Diante da situação a unidade identificou e afastou imediatamente o funcionário”.

O hospital, então, segundo a nota, “comunicou a família da paciente e abriu uma sindicância administrativa para apurar o fato. Caso comprovada a agressão, serão tomadas as medidas cabíveis, como advertência, suspensão ou até mesmo exoneração do funcionário”.

A unidade também afirmou que “está elaborando um relatório para notificar o Conselho Regional de Enfermagem sobre o ocorrido”.

Também por nota, o Coren-SP (Conselho Regional de Enfermagem) disse que “instaurou sindicância para investigação do caso, que está em andamento sob sigilo processual, previsto em lei. Todo documento referente ao assunto será anexado aos autos para ser apreciado. Após a averiguação dos fatos, se forem constatados indícios de infração ética pelo Coren-SP, será instaurado um processo ético-profissional. O profissional envolvido será notificado para manifestar a sua versão do fato, garantido o direito de defesa. As penalidades previstas na Lei 5.905/73, em caso de confirmação da infração são: advertência, multa, censura, suspensão temporária do exercício profissional ou cassação do exercício profissional”.

FONTE: R7

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*