Detran suspende médico preso suspeito de abusar de pacientes durante exames para CNH em Goiás

O Departamento Estadual de Trânsito de Goiás (Detran-GO) anunciou, nesta segunda-feira (24), que suspendeu preventivamente o médico Goiá Fonseca Rattes, de 69 anos, preso suspeito de abusar de pacientes durante a retirada e renovação de Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs) em Valparaíso de Goiás, no Entorno do Distrito Federal. Em uma conversa com a mãe de uma das vítimas, o médico negou ter tocado no corpo da jovem (veja vídeo acima).

Em nota enviada pela gerência de comunicação do órgão, o Detran-GO disse que “repudia quaisquer condutas que estejam em desacordo com a legalidade e moralidade, especialmente, as que atentam contra o bem-estar e a dignidade humana”.

Além disso, informou que um processo administrativo foi aberto pela Gerência de Auditoria do Detran-Go para apurar a conduta profissional do médico, que, dependendo do resultado, pode resultar no descredenciamento.

“Para embasar o processo, foi feito contato com a Polícia Civil e solicitado os dados que constam no inquérito instaurado”, informou a nota.

O médico foi preso na última quinta-feira (20), em Valparaíso de Goiás. De acordo com a Polícia Civil, duas mulheres, de 20 e 43 anos, denunciaram o caso à corporação, alegando que o profissional apalpou os seios delas e as mandava abaixar.

Segundo as vítimas, o profissional dizia que as carícias eram normais e faziam parte do procedimento.

O G1 tenta localizar a defesa do médico.

Em nota ao G1, o a assessoria de comunicação do Conselho Regional de Medicina de Goiás (Cremego) informou que “tomou conhecimento da denúncia contra o médico Goiá Fonseca Rattes pela imprensa e vai instaurar uma sindicância para apurar o caso”.

FONTE: G1 GO

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*