Manifestação indígena é tomada por gás lacrimogêneo e bomba de efeito moral

O protesto dos indígenas, que acontece na Esplanada dos Ministérios nesta terça-feira (25/4), terminou em confronto entre índios e policiais militares. Segundo a corporação, bombas de gás lacrimogêneo e de efeito moral foram disparadas pelos militares após os manifestantes descumprirem um acordo feito com a Polícia Militar do Distrito Federal, de não bloquear a via S1. Exaltados, eles teriam tentado invadir, ainda, as casas legislativas. De acordo com as liderenças indígenas, quatro pessoas do grupo foram presas. A PMDF rebate a informação, alegando que ninguém foi preso ou ferido. Foram recolhidas mais de 50 flechas, que teriam sido lançadas contra os militares.

Os indígenas, que participam do Acampamento Terra Livre 2017, protestam para pedir a paralisação da demarcação de terras indígenas e contra ações do governo Michel Temer que, segundo eles, enfraquece a Fundação Nacional do Índio (Funai). Estava prevista para às 13h, uma marcha até o Congresso Nacional. Segundo a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), os índios não cumpriram o acordo que fizeram e invadiram toda a S1 e o espelho d’agua e ameaçaram invadir o Congresso Nacional. Diante disso a PMDF utilizou gás lacrimogêneo e bombas de efeito moral.

Veja imagens:

Fonte: Correio Brasiliense Web

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*