DF começa campanha de vacinação contra gripe em escolas públicas

Professores da Escola Classe da 302 Norte, em Brasília, foram vacinados contra a gripe na manhã desta quarta-feira (3) pelo secretário de Saúde do Distrito Federal, Humberto Fonseca. A ação marca o início da campanha de vacinação em unidades públicas de ensino. Apenas professores foram imunizados – alunos de até 5 anos devem procurar postos de saúde.

A medida faz parte do programa Saúde na Escola, do Ministério da Saúde, e vai passar por outras escolas do DF até dia 26 de maio, quando termina o prazo para a imunização.

“A criançada já aprendeu que se vacinar é importante. O objetivo aqui é iniciar uma relação importante de saúde na escola”, disse o ministro Ricardo Barros, que estava presente na ocasião.

Ministro da Saúde, Ricardo Barros, e governador do DF, Rodrigo Rollemberg, cumprimentar crianças da Escola Classe da 302 Norte durante campanha de vacinação (Foto: Luiza Garonce/G1)

Ministro da Saúde, Ricardo Barros, e governador do DF, Rodrigo Rollemberg, cumprimentar crianças da Escola Classe da 302 Norte durante campanha de vacinação (Foto: Luiza Garonce/G1)

Segundo ele, com a inclusão dos professores no grupo prioritário, 2,3 milhões de profissionais devem ser vacinados em todo o país. A preferência também vale para profissionais de saúde, povos indígenas, mulheres grávidas e com até 45 dias após o parto, e crianças com entre 6 meses e 5 anos.

Estão incluídos, ainda, funcionários do sistema prisional, adolescentes de 12 a 21 anos em cumprimento de medidas socioeducativas, idosos com mais de 60 anos, portadores de doenças crônicas e outras categorias de risco clínico.

Diretora da Escola Classe da 302 Norte, em Brasília, Tânia Pierre recebe vacina contra a gripe do secretário de Saúde (Foto: Luiza Garonce/G1)

Diretora da Escola Classe da 302 Norte, em Brasília, Tânia Pierre recebe vacina contra a gripe do secretário de Saúde (Foto: Luiza Garonce/G1)

Aos gritos de apoio dos alunos, sentados no pátio da escola como plateia, a diretora, Tânia Pierre, disse ao G1 que “a vacina doeu”, mas que a medida é necessária no ambiente escolar.

“Nós temos contato direto com todas as crianças e, por isso, ficamos muito expostos a todo tipo de vírus. Se o professor ficar doente, prejudica todos os alunos”, afirmou. Todos os 25 professores da escola foram vacinados.

Segundo o governador Rodrigo Rollemberg, 687.155 mil pessoas que estão no grupo de risco devem ser vacinadas no DF, sendo 26 mil professores da rede pública. No ano passado, foram imunizadas 144 mil pessoas.

Governador do DF, Rodrigo Rollemberg, e secretário de Saúde, Humberto Fonseca, chegam à Escola Classe da 302 Norte (Foto: Luiza Garonce/G1)

Governador do DF, Rodrigo Rollemberg, e secretário de Saúde, Humberto Fonseca, chegam à Escola Classe da 302 Norte (Foto: Luiza Garonce/G1)

O ministro da Saúde afirmou que os gastos com a campanha nacional de 2017 chegaram a R$ 3,9 bilhões, mas a incidência de gripe “está muito baixa”, em torno de 28%. Segundo Barros, o governo federal dispõe de 300 milhões de doses de 19 tipos de vacinas distribuídas pelo SUS em todo o país.

No dia D da vacinação contra o vírus H1N1, em 13 de maio, o secretário de Saúde vai participar de um mutirão que ocorrerá simultaneamente em 150 postos de saúde de toda a cidade.

Caso de morte

No dia 27 de maio, a Secretaria de Saúde confirmou uma morte pelo vírus respiratório influenza A H3. A vítima é uma mulher de 43 anos que, de acordo com a pasta, já era portadora de uma doença crônica.

Em 2016, nove pessoas morreram por complicações da gripe no DF no mesmo período, entre janeiro e abril. Desses casos, sete tinham relação com o vírus H1N1. O vírus H3, que causou o óbito mais recente, é um dos diversos subtipos de vírus da gripe, de acordo com o Ministério da Saúde.

FONTE: G1DF

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*