Contra reforma da Previdência, servidores do INSS ocupam ministério

Servidores do INSS ocuparam na manhã desta segunda-feira (8) a sede do Ministério de Desenvolvimento Social e Agrário, em Brasília. Contrário à reforma da Previdência, o grupo alega também haver “desmonte progressivo dos serviços previdenciários de reabilitação profissional e serviço social”.

Procurado, o ministério informou que ainda apurava o impacto da ocupação desta manhã. A pasta também afirmou que iria tentar entender melhor a reinvindicação dos manitestantes.

“Ninguém entra no ministério e ninguém sai. O Secretário Executivo, Alberto Beltrame, já disse que pode recebê-los, mas eles querem conversar apenas com o ministro Osmar Terra, que cumpre agenda em Campo Grande”, declarou o ministério.

“Estamos aqui porque todas as chefias do serviço social foram exoneradas. É o fim do serviço social no INSS”, afirmou um técnico do INSS que não quis se identificar.

A Polícia Militar informou que o protesto reuniu cerca de 100 pessoas – sendo 40 dentro do prédio. A corporação disse que não houve depredação no edifício. Até a última atualização desta reportagem, o grupo ainda continuava no ministério.

Porta trancada por manifestante em ocupação em sede de ministério (Foto: Reprodução)

Porta trancada por manifestante em ocupação em sede de ministério (Foto: Reprodução)

A reforma

Entre outros pontos, a proposta de reforma propõe idade mínima de 65 anos para homens e 62 anos para mulheres para se aposentar pelo INSS, além de 25 anos de tempo de contribuição. Para ser aprovado na comissão, é preciso que receba pelo menos 19 dos 37 votos.

FONTE: G1DF

Depois, o texto fica pronto para seguir para o plenário da Câmara, onde, por se tratar de uma mudança na Constituição, precisará de pelo menos 308 votos para ser aprovado e enviado ao Senado.

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*