Acusado de assassinato se defende e diz que namorada morreu engasgada durante sexo oral

Acusado de matar a namorada por asfixia, um homem apresentou uma defesa bastante inusitada. Disse que a mulher morreu acidentalmente ao se engasgar com o pênis dele.

Para comprovar, a defesa de Richard Henry Patterson, de 65 anos, quer que o juiz autorize o réu a mostrar, no tribunal, o seu membro sexual, classificado pelos advogados como grande. A ideia é embasar a teoria de morte acidental durante sexo oral.
A vítima, Francisca Marguinez, morreu em casa, em Margate (Flórida. EUA), durante encontro com Richard. Os dois namoraram por quatro meses.

O corpo da mulher foi encontrado já em estado de decomposição, deitado de bruços na cama do quarto. O condição do cadáver prejudicou o trabalho da perícia. Legistas acabaram deixando o caso sem conclusão.

Divulgação/Margate Police
Divulgação/Margate Police

FONTE: JORNAL DE BRASILIA

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*