Goiana pede ajuda para encontrar filho que desapareceu em RO: ‘Sei que ele não está bem’

Maycon Castro de Paula, 17 anos, desapareceu em Seringueiras (RO) (Foto: Reprodução/Arquivo

Artesã relata que adolescente se mudou de Formosa (GO) para tentar emprego, mas não conseguiu. Ele sumiu após pegar a moto de um amigo para ir para casa, em Seringueiras (RO).Maycon Castro de Paula, 17 anos, desapareceu em Seringueiras (RO) (Foto: Reprodução/Arquivo A artesã Patrícia Maria de Castro, de 38 anos, está desesperada a procura do filho Maycon Castro de Paula, de 17 anos, que desapareceu no último dia 29 de abril na cidade de Seringueiras (RO). A moradora de Formosa, no Entorno do Distrito Federal, conta que o adolescente havia se mudado para o estado no início de janeiro deste ano. No entanto, sumiu enquanto voltava de uma lanchonete para casa com a moto de um amigo.
“Só Deus sabe explicar o que eu estou sentindo. Tem hora que penso que ele está com vida, mas não sei se está bem. Bate uma incerteza, uma insegurança. Não consigo dormir, não consigo comer pensando que ele pode estar com fome. Sei que ele não está bem, porque, se estivesse, já teria entrado em contato comigo”, afirmou ao G1.
Segundo a mãe, o adolescente estava esperando a namorada, que trabalhava como garçonete em uma lanchonete, terminar o expediente para irem para casa. Maycon estava sentado no local com um amigo do casal e pediu a moto do colega emprestada para ir em casa usar o banheiro e voltar em seguida. Desde então ele não foi mais visto.
Patrícia conta que o filho completa 18 anos no próximo sábado (28) e gostaria de comemorar o aniversário com ele, mas não tem qualquer notícia de Maycon.
Desaparecimento
A mãe conta que o adolescente foi para São Miguel do Guaporé (RO) no início de janeiro por causa de uma proposta de trabalho junto com um amigo. No entanto, eles não conseguiram as vagas e continuaram procurando emprego na região, fazendo alguns serviços como segurança. Patrícia lembra que o filho contou estar namorando uma menina na cidade.
“Ele vivia dizendo que queria voltar logo para casa, que lá não estava dando certo, mas não conseguia juntar dinheiro para ele e o amigo retornarem juntos. Até que, na Semana Santa, ele foi para a casa de outra menina na cidade de Seringueiras, começou a namorar ela e ficou por lá, sem nem terminar com a outra namorada”, relatou Patrícia.

Patrícia Maria de Castro relata desespero por causa do desaparecimento do filho (Foto: Reprodução/Arquivo pessoal)

Também conforme a mãe, a garota com quem ele estava em Seringueiras foi quem a comunicou do desaparecimento de Maycon por meio de mensagens em uma rede social.
“Quase sempre eu falava com meu filho por mensagem. No dia 1º de maio eu conversei com ele e ele me respondeu, dizendo que estava tudo bem. No entanto, no dia seguinte, essa garota entrou em contato comigo dizendo que ela mesma havia se passado por ele no dia anterior e respondido as mensagens porque ficou com medo de me contar que ele tinha sumido no dia 29”, relatou.
Patrícia afirma que insistiu para que a garota registrasse o desaparecimento na Polícia Civil, o que só foi feito dois dias depois, no dia 4 de abril.
A Polícia Civil de Seringueiras informou ao G1 que o caso fio registrado e pessoas ligadas ao jovem estão sendo ouvidas pela corporação. No entanto, o delegado responsável pelas investigações não foi encontrado para dar detalhes sobre o caso.
Viagem
Muito preocupada, a mãe conta que fez uma campanha, arrecadou dinheiro e foi até Rondônia para entender o que tinha acontecido com o filho.
“Eu saí daqui dia 16 e voltei no dia 20. Nesse tempo eu conversei com essa namorada dele que demorou a me falar do sumiço e ela disse que achava que ele ia aparecer, por isso demorou a me contar. A polícia fala que está investigando, mas não tem ninguém fazendo nada”, reclamou.

Por Vanessa Martins, G1 GO

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*