Prisão mela candidatura de Filippelli ao governo do DF

Brasília - O ex- vice governador do DF, Tadeu Filippelli, chega a superintendência da Polícia Federal preso na Operação Panatenaico (José Cruz/Agência Brasil)

Com a posse de Michel Temer (PMDB) na Presidência da República, o ex-vice-governador do Distrito Federal, Tadeu Filippelli (PMDB), deslumbrou a possibilidade ser eleito governador em 2018.

Ao ser nomeado assessor especial do presidente e trabalhando praticamente como chefe de gabinete, Tadeu passou a ser vitrine mais uma vez e com as dificuldades financeiras e políticas do atual governador Rodrigo Rollemberg (PSB), era só uma questão de tempo em ser a bola da vez, mas com sua prisão na manhã de terça-feira (23/5), seu nome cai na lama.

O projeto político foi mantido mesmo depois que João Antônio Pacífico, ex-executivo da Odebrecht, disse que negociou R$15 milhões em pagamentos ao ex-governador Agnelo Queiroz (PT) e seu vice Tadeu Filippelli em troca de agilidade na liberação e ocupação do Centro Administrativo (Centrad), em Taguatinga. Mas sua prisão muda tudo.

Do Jornal Opção

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*