Em audiência, namorado acusado de matar fisioterapeuta volta a dizer que tiro foi acidental

O engenheiro agrônomo Diego Henrique Lima, de 30 anos, voltou a dizer em uma audiência de instrução que o disparo que matou sua namorada, a fisioterapeuta Caillane Marinho, de 27 anos, foi acidental. O crime ocorreu em outubro do ano passado, em Vianópolis, região sul de Goiás. Diego manteve a mesma versão de quando prestou depoimento na delegacia, logo após a morte da namorada.

A sessão ocorreu na quarta-feira (31) no Fórum de Vianópolis. Diego estava acompanhado de seus advogados, que foram procurados pela TV Anhanguera, mas não quiseram falar sobre o caso.

O promotor de Justiça Júlio Alexandre da Silva disse que há contradições no depoimento do acusado. “Essa versão apresentada pelo réu não coaduna nem com a parte lógica dos fatos que foram trazidos, tampouco com os depoimentos que já foram colhidos”, disse.

Parentes e amigos de Caillane foram ao Fórum mesmo sem poder acompanhar a sessão. Na saída, quando Diego ia embora, eles começaram a chamá-lo de “assassino”.

A mãe de Caillane, a dona de casa Maria Lucélia Marinho, espera que o acusado seja punido pelo crime. “Espero justiça da terra e dos homens e também espero a justiça de Deus”, desabafa.

FONTE: G1GO

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*