Hospital de Formosa super preparado para um incêndio, diz morador

Foi postada nas redes sociais uma foto que repercutiu, trazendo revolta e indignação da parte dos moradores que necessitam utilizar o serviço de saúde da cidade , cade o extintor ? É seguro ?

Em todos estabelecimentos ou locais de trabalho só devem ser utilizados extintores de incêndio que obedeçam às Normas Brasileiras ou Regulamentos Técnicos do INMETRO – Instituto Nacional de Metrologia Normalização e Qualidade Industrial. Garantida essa exigência, pela oposição nos aparelhos de identificação de conformidade de órgãos credenciados pelo INMETRO”.

Nesse mesmo post, há comentários de moradores que de uma forma irônica, estão bastante preocupados com a situação catastrófica na qual se encontra a segurança contra incêndio do Órgão Publico; veja a seguir.

 

Isso é LEI 

Lei 3957/94 | Lei nº 3957 de 30 de dezembro de 1994

Art. 1º – É obrigatória a instalação de extintores de incêndio em todas as edificações e estabelecimentos existentes, em construção e a construir, excetuados os prédios unifamiliares e os exclusivamente residenciais até 4 pavimentos com o máximo de duas economias por pavimento, tendo entre piso e forro de concreto armado.

  • – A existência de garagem ou elevador no corpo do prédio obriga a exigência de extintor, independentemente do número de pavimentos.
  • 2– A existência de outros sistemas de prevenção não exclui a obrigatoriedade da instalação de extintores.

Art. 2º – Nos prédios onde se depositam inflamáveis e/ou explosivos, além das exigências desta lei, deverão ser observadas as normas técnicas oficiais e as normas especiais emanadas da autoridade competente.

Art. 3º – Será adotada a seguinte classificação de incêndios:

Classe A – Fogo em materiais combustíveis, sólidos, tais como madeira, tecidos, lixos e assemelhados.

Classe B – Fogo em combustíveis líquidos e gasosos, tais como inflamáveis óleos, graxas, vernizes, gases liquefeitos de petróleo e assemelhados.

Classe C – Fogo em equipamentos elétricos energizados, tais como transformadores, quadros de medidores, motores, aparelhos de ar condicionado, televisão, rádios e assemelhados.

Art. 4º – O tipo e a capacidade dos extintores serão fixados obedecendo-se o seguinte:

  1. a)o extintor tipo água-gás ou similar será aplicado em princípio de incêndio da Classe A e deve ter a capacidade mínima de 10 litros;
  2. b)o extintor do tipo espuma ou similar será aplicado em princípio de incêndio da Classe B e deve ter a capacidade mínima de 10 litros;
  3. c)o extintor do tipo dióxido de carbono (gás carbônico) ou similar será aplicado em princípio de incêndio das classes B e C e deve ter a capacidade mínima de 4k. de carga;
  4. d)o extintor do tipo pó químico ou similar será aplicado em princípio de incêndio das Classes B e C e deve ter a capacidade mínima de 4 Kg de carga.

Art. 5º – A quantidade de extintores será determinada obedecendo a tabela a seguir:

 

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*