Refém fala sobre momento de tensão em assalto do Banco do Brasil em Gurupi

Por volta das 22h30min. da noite deste domingo, 11, um grupo de homens fortemente armados provocaram pavor na sociedade gurupiense durante um assalto a agência do Banco do Brasil, localizada na Rua 05 esquina com Avenida Pará, que durou, aproximadamente, 60 minutos.

Durante a ação o grupo ateou fogo em cinco veículos nas proximidades do banco, arrobaram a garagem e a porta principal da agência e seguiram em direção ao cofre.

Conforme informação de um dos guarda, ele e outros colegas que estavam na agência, tiveram que se esconder durante a ação da quadrilha que, ignoraram os vários caixas eletrônicos e explodiram o cofre central do banco. Ainda não sabe a quantidade de dinheiro levado. No entanto, o 4º Batalhão da Polícia Militar de Gurupi, disponibilizou de todo efetivo para fazer barreiras no intuito de prender a quadrilha e, de acordo com um Policial Militar na madrugada desta segunda-feira, 12, foi recuperado parte do dinheiro numa estrada que dá acesso a Fazenda Marikinha, próximo a cidade de Cariri e uma mulher foi atingida na Avenida S-15, no setor Sol Nascente em Gurupi. Ele informou ainda que não houve confronto entre a polícia com a quadrilha, mas a PM localizou duas camionetes utilizadas no assalto. “Diversos militares da PM, COE, BPMA, Polícia Civil, GOTE, DEIC e COD de Goiás estão nas buscas por esses assaltantes nas proximidades de Cariri. Todos os reféns foram soltos e a senhora Raylane, foi atingida na S-15 quando os assaltantes a confundiram com um bloqueio na via”, disse.

A vendedora Rosângela Santana, afirmou ao Portal Atitude que momento em que ela passava na frente da agência do Banco do Brasil os assaltantes obrigaram ela e uma amiga que estava na garupa da sua moto a entrar na agencia, onde permaneceram com, aproximadamente, 12 reféns, todos liberados.

“Eles atiravam para o pessoal parar e o pessoal paravam na rua e daí minha amiga começou a passar mal e ele falou para mim pegar a moto e coloca ela na garupa e vai embora, só que eu fiquei com medo de ir e um deles atirar e o que nos liberou, liberou também mais um rapaz que colocou ele (amiga) nas costas”, disse Rosângela.

Apesar dos boatos de redes sociais, que colocou a cidade na 8ª posição nos trending Tópics do Twitter  (assuntos mais comentados no Brasil), não foi confirmado nenhuma morte após a ação da quadrilha que agiu no modelo do Novo Cangaço.

Veiculo incendiado na Av Mato Grosso com rua 05, em frente do Banco da Amazônia.

Já o estudante Marcus Vinicius, também refém do assalto, usou a rede social para agradecer a Deus e tranquilizar amigos e familiares sobre o acontecido. (Matéria atualizada às 03h50min. do dia 12/06/2017)

 

Fonte: www.atitudeto.com.br

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*