Família de jovem em estado vegetativo pede ajuda para cuidar dela em casa

Naiara, antes de quase ser assassinada, e hoje, em estado vegetativo

Naiara Ferreira dos Santos ficou em estado vegetativo após ser surrada e apedrejada por dois adolescentes em Planaltina. Família pede ajuda para comprar fraldas e itens de higiene pessoal.

Naiara, antes de quase ser assassinada, e hoje, em estado vegetativo
Em 13 de abril deste ano, Naiara Ferreira dos Santos, 25 anos, foi vítima de uma violenta agressão praticada por dois adolescentes. Após ser arrastada a um matagal, levou socos, chutes e várias pedradas até ficar inconsciente. A jovem sobreviveu, mas, desde então, está em estado vegetativo, internada no Hospital Regional de Planaltina (HRP), cidade onde mora.

Agora, passados 74 dias, os parentes de Naiara vivem outro drama: a necessidade de cuidar da jovem, que exige atenção constante, em casa. Para isso, esperam contar com a solidariedade de quem nem a conhecem. Uma campanha na internet busca arrecadar fraldas geriátricas e outros produtos de higiene que deem mais conforto a ela.

 

Segundo Daiane dos Santos, 27 anos, irmã de Naiara, na sexta-feira (23/6), ela foi informada de que a paciente receberia alta nos próximos dias. “Fui avisada no fim da semana passada de que ela viria para casa. Ficamos desesperados. Não temos nada para recebê-la”, conta. Já na segunda, Daiane foi informada de que a irmã ficará mais alguns dias internada, até que ela tenha condições de se manter em casa.

A Secretaria de Saúde confirmou a proximidade da alta e esclareceu que a paciente continuará assistida pela equipe do Núcleo Regional de Atenção Domiciliar (NRAD). “Ela só vai para casa quando puder contar com o suporte exigido pelo caso. Ela será atendida em casa pelo NRAD, mas precisa de um respirador, que será fornecido pela Secretaria. Só irá para casa quando puder contar com o equipamento”, informou a pasta, por e-mail.

Campanha na internet

Mesmo com o suporte da Secretaria, a irmã teme que, em casa, Naiara não tenha todo o conforto que eles gostariam de dar. A situação financeira da família, que já era delicada, piorou depois da agressão, porque Daiane precisou deixar o emprego para cuidar tanto da irmã quanto do filho dela: o sobrinho de Daiane tem 1 ano e 10 meses, e elas ainda têm dois irmãos menores de idade.

A ideia de pedir ajuda pela internet veio de um amigo da família, que divulgou um post no Facebook com duas imagens de Naiara, uma antes e outra depois da agressão. Desde a noite de sábado, o post passou a ser compartilhado na rede social e também pelo WhatssApp.

Sensibilizada após saber do caso, Francimeire Sampaio, 39 anos, se disponibilizou para recolher as doações por meio da Associação Meire Fraternidade de Ajuda aos Pobres e Necessitados, que fica em Ceilândia Sul. “Já recebemos algumas promessas de auxílio, mas ainda não temos nada concreto”, diz.

O que doar

Naiara precisa com urgência de fraldas geriátricas tamanho G, sabonete líquido, desodorante spray, óleo de girassol, lenços umedecidos, talco, hidratante, enxaguante bucal sem álcool, pomada para assaduras, gazes, toalhas, lençóis, cobertas, frascos para colocar a alimentação que passa pela sonda e um colchão hospitalar.

Onde entregar

As doações podem ser entregues diretamente no endereço QNP 16, Conjunto F, Lote 2, Casa 01, Ceilândia Sul-DF.

Mais informações sobre as doações pelos telefones (61) 98623-9410 (Meire Sampaio) e (61) 99341-1937 (Daiane Ferreira).

O caso

Naiara foi agredida após sair de uma festa na madrugada de 13 de abril passado no Setor Arapoanga, em Planaltina. De acordo com a Polícia Militar, ela teria sido arrastada por dois adolescentes até um matagal e agredida com socos, chutes e pedradas. Uma terceira pessoa chegou a ser presa como suspeita de ser o mandante, mas nada foi comprovado. Os dois adolescentes, de 16 e 17 anos, foram apreendidos e cumprem três anos de privação de liberdade como medida socioeducativa.

Do Correio Brasiliense

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*