Polícia apura morte de três adolescentes em Águas Lindas de Goiás

Os adolescentes Luciano Andrade Silva, de 15 anos, e os irmãos Robson Marques de Jesus, de 17 anos, e Rodrigo Antônio de Jesus, de 12 anos, foram mortos a tiros em Águas Lindas de Goiás, no Entorno do Distrito Federal. Conhecido deles, John Lennon Machado Pinho, de 33 anos, foi baleado, está internado no Hospital Municipal da cidade e não corre risco de morrer.

A Polícia Civil informou à TV Anhanguera que nenhum dos quatro tinha passagens. Eles conversavam em uma rua da cidade quando dois homens armados renderam o grupo pedindo que colocassem as mãos na cabeça e começaram a atirar contra eles.

O crime ocorreu na noite de segunda-feira (31). Os irmãos chegaram a ser socorridos, mas não resistiram aos ferimentos. Luciano morreu no local. O pai dele, que preferiu não ter a identidade divulgada, lamentou a morte do filho.

“Ele saía com os meninos aí, então não tinha o que dizer dele. Era meu filho, não tinha o que dizer dele. Agora não tem mais jeito. Guardar para Deus”, afirmou.

Investigação

Ainda conforme informações da Polícia Civil, nenhum suspeito foi preso. O delegado responsável pelo caso, Cléber Martins, suspeita que as mortes tenham sido algum tipo de acerto de contas.

“O principal cerne desse crime é que o alvo principal, Luciano, teria recebido um objeto de um traficante local, furtado de uma pessoa. Essa pessoa veio para reaver o patrimônio, o que foi negado pelo Luciano. Em razão disso, ele pagou com sua própria vida. Outras duas vítimas também pagaram por estarem ali próximo ao Luciano”, revelou.

Insegurança

A população da cidade relata que a violência tem se tornado cada vez mais comum na região. A dona de casa Taís de Paula Silva conta que vê a criminalidade fazendo mais vítimas todos os dias.

“A maioria dos jovens está se perdendo na criminalidade e aqueles que não se perdem acabam pagando pelos que fazem, às vezes por uma companhia, por ter amizade com esse tipo de pessoa”, disse.

Já o comerciante José Pereira relatou que também vê os casos de violência aumentarem. “Aqui está virando moda. Está acontecendo muito isso”, concluiu.

FONTE: G1GO

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*