PMDB aposta que vai retirar Ronaldo Caiado da disputa para governador

Vilelistas sustentam que, sem estrutura e isolado, o senador do DEM deve apoiar Daniel Vilela para governador

A cúpula do PMDB opera, no mo­mento, um cerco aos peemedebistas que apoiam a candidatura do senador Ronaldo Caiado a governador de Goiás. Num primeiro mo­men­to, não se fará ameaças de que os recalcitrantes — como o prefeito de Rio Verde, Paulo do Vale, que se considera caiadista, e não peemedebista — serão expulsos do partido. Será feito primeiro um trabalho de “convencimento”. Se não der resultado, aí, sim, se optará pelo expurgo. Num se­gundo momento, mantida a unidade in­terna, os vilelistas vão tentar atrair os pequenos partidos. Há a crença, sobretudo entre os danielistas, que, assim que o prefeito de Goiânia, Iris Re­zende, aderir, publicamente, à campanha de Daniel Vilela para governador, os líderes dos nanopartidos, que têm cargos na prefeitura para si e aliados, abandonarão o postulante do DEM.

Se perder o PMDB e parte significativa dos nanopartidos, configurando um isolamento visto como insustentável, Ronaldo Caiado terá dificuldade de manter como candidato a governador. Os vilelistas apostam que, político racional, o presidente do DEM recuará e passará apoiar a candidatura de Daniel Vilela.

Aliados de Ronaldo Caiado, como o presidente do PHS, Eduardo Machado, sustentam que Ronaldo Caiado será candidato a governador, com ou sem o apoio do PMDB.

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*