Polícia apura fraudes em transferências de veículos em Goiás

De acordo com a Polícia Civil, foi apurado, que o supervisor do CIRETRAN de Anápolis, já afastado das funções, pretendia montar uma “sucursal móvel” para que um despachante realizasse atividades ilícitas no interior do próprio veículo, no estacionamento local, valendo-se da internet e impressora do órgão.

Segundo a Polícia Civil, estão sendo cumpridos sete mandados de prisão e nove mandados de busca e apreensão, além de outras medidas cautelares em desfavor de despachantes e servidores de CIRETRANs.

Até o início desta manhã, cerca de 60 policiais estão envolvidos na ação policial. Durante as diligências, foram cumpridas, dentre outras medidas, seis mandados de prisão. Também foi apreendida uma pistola de calibre 380 na residência de um despachante, o qual será autuado em flagrante pelo crime de posse irregular de arma de fogo de uso permitido.

A investigação é um desdobramento da Operação Intraneus III, deflagrada em 21 de dezembro do ano passado. Na ocasião, foram cumpridos cinco mandados de prisão, dezessete mandados de busca e apreensão, além de outras medidas cautelares.

A Polícia Civil informou que o trabalho conta com o apoio do DETRAN, da 3ª Delegacia Regional de Goiás (Anápolis) e da Gerência de Inteligência de Polícia Civil. O resultado das diligências será apresentado pelo delegado Gustavo Rigo, hoje às 11h, na sede da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos.

De Diário de Goias

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*