“A Enel vai transformar Goiás em um caso de sucesso na distribuição de energia no Brasil”, diz Marconi na apresentação da nova logomarca da ex-Celg

O governador Marconi Perillo participou, na noite de hoje, da apresentação oficial da nova logomarca da empresa que era a Celg. Um ano após ter sido adquirida pela empresa italiana Enel, pelo valor de R$ 2,2 bilhões, a Celg Distribuição passa a se chamar Enel Distribuição Goiás.

Os diretores da Enel também fizeram um balanço dos investimentos realizados em 2017, que somam R$ 830 milhões, e apresentaram as perspectivas de investimentos de 2018 a 2020. Nesse período, a empresa deverá investir R$ 2 bilhões no Estado. Atualmente, executa 24 obras de ampliação das linhas de distribuição e criação de novas subestações, dentre outras.

Em entrevista à imprensa, o governador afirmou que o balanço do primeiro ano de investimentos é altamente positivo. “A Celg não teria condições de investir nem R$ 200 milhões em 2017, e a Enel investiu mais de R$ 800 milhões. Vamos ter uma melhoria muito significativa de suficiência energética, com atendimento das demandas de setores fundamentais para a economia, como a indústria, agronegócio, serviços, comércio e residências. Estou convencido de que a Enel vai transformar Goiás em um caso de sucesso na distribuição de energia para a holding, não só para o Brasil, mas para o mundo”, declarou.

O presidente da Enel Distribuição Goiás, Abel Rochinha, afirmou que a empresa tem os recursos e mecanismos necessários para atender à demanda reprimida e melhorar a qualidade da energia no Estado. “Até 2020 devemos reduzir o tempo de falta de energia em 40%. Esse é um dos projetos de melhoria significativa que será possível realizar nos próximos dois anos. Tenho dito que só precisamos de mais tempo para realizarmos um trabalho cada vez melhor”, frisou.

Participaram do evento também o responsável  pela Divisão Global de Infraestrutura e Redes da Enel, Lívio Gallo; o presidente da Enel no Brasil, Carlo Zorzoli, empresários goianos, entre outras autoridades.

 

Do Diário de Goiás.

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*