Chuva, gramado ruim e pouco futebol no empate entre Aparecidense e Goiás

Antes da bola rolar no Estádio Anníbal Batista de Toledo para primeira partida da decisão do Goianão 2018, muita chuva e um gramado encharcado para o confronto entre Aparecidense e Goiás. O placar de zero a zero acabou sendo justo pelo pouco futebol apresentado em um campo sem as condições ideais.

O confronto da volta entre Aparecidense e Goiás acontece no próximo domingo (8), as 16 horas no Estádio Serra Dourada. Quem vencer garante o título do Campeonato Goiano. Um novo empate, leva a disputa para as cobranças de pênaltis. O Verdão busca sua 28ª conquista, já a equipe de Aparecida de Goiânia tenta o primeiro título.

1º Tempo

Com várias poças d’água a bola não rolou nos primeiros minutos e vários choques entre os jogadores foram registrados. Em um deles o atacante Carlos Eduardo acabou levando a pior e deixou o campo chorando com uma contusão no tornozelo.

Um lance dentro da área esmeraldina, em que Alex Henrique tentou o drible para fazer o cruzamento, aconteceu o toque de David Duarte no jogador da Aparecidense, porém o árbitro André Luiz Castro intepretou como jogada normal e não marcou o pênalti.

Nos minutos finais da etapa inicial com o gramado mais seco o Goiás Esporte Clube conseguiu criar duas boas oportunidades com o atacante Maranhão, mas o goleiro Busatto evitou o gol esmeraldino.

2º Tempo

O Goiás dominou as ações e chegou a ter 10 escanteios a favor na etapa final. Porém não criou jogadas de perigo. A melhor chance foi da Aparecidense em uma finalização do meia Cristian que Marcelo Rangel praticou uma grande defesa. No rebote Nonato errou a cabeçada.

Ficha Técnica – Aparecidense 0x0 Goiás

Local – Estádio Anníbal Batista de Toledo, em Aparecida de Goiânia

Renda – R$ 47.200,00

Público – 2.357 pagantes

Árbitro: André Luiz Castro

Assistentes: Bruno Pires e Tiago Gomes

Aparecidense – Busato; Everton, Tiago Carvalho, Mirita e Gleidson (Pará); Tiago Ulisses, Araújo, Washington (Gilvan) e Uederson (Cristian); Alex Henrique e Nonato. Técnico: Márcio Azevedo

Goiás – Marcelo Rangel; Caíque Sá (Michael), David Duarte, Raphael Silva e Breno; Madison, Léo Sena e Giovanni; Carlos Eduardo (Alex Silva), Júnior Viçosa (Lucão) e Maranhão. Técnico: Hélio dos Anjos

print