Homem é preso suspeito de estuprar a própria filha deficiente, em Jaraguá

Segundo delegado, ele confessou que cometeu o crime por ‘dezenas de vezes’ por 3 anos e acreditava que não seria descoberto; caso foi denunciado pelo Conselho Tutelar da cidade.

Um homem foi preso, na quinta-feira (26), suspeito de estuprar a própria filha deficiente, em Jaraguá, na região central de Goiás. Segundo o delegado Glênio Ricardo, o pai confessou que cometeu o crime por “dezenas de vezes” e acreditava que não seria descoberto, devido ao fato da vítima ser portadora de necessidades especiais. O investigador não divulgou as idades, nem o tipo de deficiência da vítima para preservar a identidade dela.

Segundo ele, o caso foi denunciado pelo Conselho Tutelar de Jaraguá. “Uma assistente social foi fazer uma visita e percebeu uma atitude suspeita do pai dela, uma situação estranha. A partir de então o caso chegou para gente o inquérito foi aberto imediatamente. Após reunirmos elementos que comprovavam as agressões, ele foi preso”.

“O pai confessou friamente e disse que abusou da filha porque tinha certeza que não ia ser descoberto”, disse o delegado.

O homem foi preso na tarde de quinta-feira, em Jaraguá. Segundo o investigador, os crimes foram cometidos por reiteradas vezes nos últimos três anos. Com a confissão do suspeito, o delegado explicou que representou pela conversão da prisão temporária, que foi atendida pelo Ministério Público e pela Justiça.

“Pelas características do crime, foi decretado o sigilo para este procedimento. Desta forma, não podemos revelar qualquer característica, nem mesmo do autor, para que não haja a identificação da vítima”, afirmou.

O G1 tentou contato com o Conselho Tutelar da cidade, às 9h, por telefone, mas as ligações não foram atendidas até a publicação desta reportagem.

Ele vai responde por estupro de vulnerável, e, segundo a corporação, já está recolhido na unidade prisional de Jaraguá.

Do G1 Goiás.

print