Adolescente é espancado e morto em festa sem alvará no Parque da Cidade, no DF

Um adolescente de 16 anos foi espancado e morto, no último sábado (26), durante uma festa sem autorização do governo no Parque da Cidade, na Asa Sul, em Brasília. Segundo depoimento de testemunhas à Polícia Civil, a vítima tentou ajudar um amigo a roubar o celular de uma jovem, da mesma idade, que também estava no evento.

O grupo de amigos da adolescente percebeu o crime e correu atrás dos suspeitos. Um deles conseguiu fugir, mas o outro foi capturado e linchado por cerca de 20 pessoas. O delegado-adjunto da 1ª DP (Asa Sul), Ataliba Neto, diz que o crime choca pela crueldade.

“Em 12 anos que sou delegado de polícia, nunca tinha visto um crime como esse. Tinha muitos adolescentes na festa e estavam embriagados”, disse. Segundo ele, a vítima não tinha antecedentes criminais.

Até a tarde desta segunda-feira (28), a Polícia Civil ainda não tinha nenhuma pista sobre a identidade dos agressores. Pessoas que estavam na festa prestaram depoimento, mas não souberam detalhar o caso porque “estavam sob efeito de álcool”.

Apesar disso, a corporação diz que o caso será investigado com atenção. De acordo com outras testemunhas, o jovem morto não estava envolvido no roubo, e teria sido apontado como assaltante injustamente.

Sem alvará

A festa, chamada “Cala a boca e me beija”, foi convocada por redes sociais. A Polícia Civil afirma que o evento não tinha autorização do governo e, por isso, os organizadores podem responder civilmente pelo caso.

Responsável pela gestão do Parque da Cidade, a Secretaria de Esporte, Turismo e Lazer do DF confirmou a imprensa e à TV Globo que o evento não tinha autorização. Segundo a pasta, a segurança do espaço é feita pela Polícia Militar, que patrulha a área, e por equipes de vigilância patrimonial.

A secretaria ainda que “ao identificar o evento, feito à revelia, acionou imediatamente as forças de segurança para as devidas providências”.

J – FONTE: G1DF

print