O Cerrado também queima

Setembro é um mês pleno de datas importantes para o Meio Ambiente. No 5 de setembro, celebramos o Dia da Amazônia. 11 de setembro é o Dia do Cerrado. O Dia da Árvore é comemorado no dia 21 e, em 2019, o início da  Primavera foi marcado para o dia 23 de setembro.

Em Brasília, especialmente no Sistema Público de Ensino do Distrito Federal, essas datas são comemoradas todos os anos. E todos os anos o  SINPRO/DF se faz presente por seu compromisso com a defesa do Meio Ambiente e da qualidade de vida para as gerações de agora e para as que virão depois de nós.

Infelizmente setembro é também o mês onde se dá o pico da temporada das queimadas criminosas que a alastram pela Amazônia e por todos os biomas brasileiros. No Cerrado não é diferente. Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) mostram uma escalada do fogo nas regiões de Cerrado do nosso Planalto Central.

Aqui no Centro-Oeste, os mapas do INPE registraram, até o mês de agosto, 22.128 focos de queimada, contra os 11.035 do ano de 2018 ou seja, os incêndios florestais cresceram 100% no ano de 2019, deixando o nosso bioma atrás apenas das grandes queimadas da Amazônia.

Em Brasília, o fogo também castiga. De janeiro a agosto, o Corpo de Bombeiros atendeu mais de 4.500 ocorrências de incêndios florestais no Distrito Federal. Em 2018, Brasília perdeu1,436,41 hectares de vegetação para as queimadas. Este ano, até agosto, essa área já havia duplicado.

Em 2019, até julho, foram 3.035,57 hectares segundo dados do Corpo de Bombeiros, o que corresponde a mais de 30% da área verde tombada da capital federal, que é de 112,25 km2, segundo o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

A imensa maioria das queimadas registradas na nossa região resultam, de acordo com o Corpo de Bombeiros, da ação humana, incluindo a  realização de fogueiras, a limpeza de terrenos com fogo e o ato de jogar “bitucas” de cigarro em locais de vegetação seca.

Para evitar as chamas do fogo que devasta a biodiversidade do bioma em que vivemos, os bombeiros recomendam:

  • Retirar toda a vegetação do local onde se pretende fazer uma fogueira;
  • Jamais usar fogo para a limpeza de terrenos, queima do lixo ou resto de poda de árvores;
  • Após fumar, apagar o cigarro antes de descartá-lo em lugar adequado e nunca jogar cigarro aceso pela janela do carro, muito menos ao longo das rodovias.

O SINPRO/DF se junta à comunidade escolar na celebração das datas ambientais de setembro e na defesa da proteção e conservação das riquezas naturais do bioma Cerrado – nossas nascentes, nossas matas, nossa biodiversidade porque só assim teremos uma melhor qualidade de vida para toda a população do Distrito Federal.

Por  Rosilene Corrêa Lima

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*