Caiado diz que Policlínica de Posse será entregue em fevereiro

Foto: Ilustrativa

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), pretende fazer a entrega da Policlínica de Posse no mês de fevereiro do ano que vem. Durante lançamento das obras de ampliação do Hemocentro, em Goiânia, Caiado cobrou o secretário de Saúde, Ismael Alexandrino, quanto a conclusão do espaço. Caiado pretende convidar o presidente da República, Jair Bolsonaro para inauguração.

Caiado ao conceder entrevista comentou o assunto e acabou reclamando da Enel que segundo ele colaborou para o atraso da entrega da Policlínica. O governador disse que o Estado precisou comprar equipamentos caros e houve a necessidade de instalação de nobreaks.

“Estou cobrando do meu secretário, mas na verdade tinha de cobrar da Enel, porque até hoje não tive condições de instalar a aparelhagem lá por conta da subestação, é um sofrimento para que a energia possa chegar. Uma policlínica com tantos aparelhos, como ressonância magnética, tomógrafos, e tantos outros aparelhos caríssimos, precisam ter a garantia de uma qualidade de energia, e ao mesmo vamos ter que instalar nobreaks também porque vamos ter prejuízos milionários se nós tivermos quedas sucessivas na nossa energia. Mas fevereiro nosso secretário vai nos levar, quero levar também o presidente Jair Bolsonaro para ver como atendemos as questões mais carentes do nosso estado”, argumentou Caiado.

O secretário de Saúde, Ismael Alexandrino, relatou que desde o início da gestão tem trabalhado para viabilizar o funcionamento da policlínica de Posse. Ele indicou que ocorreram alguns motivos, entre eles a falta de energia e mudanças no projeto que atrasaram a entrega da obra.

Ismael Alexandrino disse que já foi feito o chamamento para que uma organização social faça a gestão do espaço e de fato há a intenção de fazer a entrega da unidade no mês de fevereiro do ano que vem.

“A Policlínica de Posse estamos correndo atrás da execução da obra desde o início da gestão. O fato de ter dívidas anteriores dificultou muito na questão na aquisição de aparelhos, nós tivemos que fazer nova licitação, a questão energética também foi um entrave significativo, e houve também um pedido de acréscimo pelo governador para ressonância nuclear magnética e aí você precisa alterar o projeto arquitetônico, aditivar o contrato e construir, foi um somatório de fatores, no dia 22 passado já publicamos o chamamento para a instituição que vai fazer a gestão da unidade, tudo indica que em fevereiro faremos a inauguração e depois pretendemos inaugurar a unidade de Goianésia”, afirmou Ismael Alexandrino.

Fonte: TopBUZZ

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*