Paralisação devido ao coronavírus faz Vasco ganhar tempo na busca por novo técnico

Abel Braga foi o último treinador contratado por Alexandre Campello — Foto: Rafael Ribeiro/Vasco

Diretor executivo de futebol ainda não se reuniu como novo vice-presidente, José Luís Moreira


Após campanha muito ruim com Abel Braga no comando, o Vasco busca um treinador que coloque o time no rumo das vitórias. Pressa, porém, a diretoria não tem. O motivo? A pausa por conta da pandemia de coronavírus.

Ciente de que o novo treinador não poderá assumir a equipe imediatamente pelo menos nos próximos dias por conta da pandemia do coronavírus, o Vasco começa a se reorganizar nos bastidores. A entrada de José Luís Moreira na vice-presidência de futebol será decisiva para a escolha.

Fato é que nomes já foram oferecidos ao Vasco, como o do português José Morais, ex-auxiliar de José Mourinho, e o de Milton Mendes, ex-jogador e ex-jogador do clube.

Abel Braga foi o último treinador contratado por Alexandre Campello — Foto: Rafael Ribeiro/Vasco
Abel Braga foi o último treinador contratado por Alexandre Campello — Foto: Rafael Ribeiro/Vasco

O clube analisa jovens que tiveram sucesso recente, como Thiago Larghi, Jair Ventura e Eduardo Barroca. Mas também não descarta experientes, caso de Ricardo Gomes, campeão da Copa do Brasil pelo Vasco em 2011.

O GloboEsporte.com entrou em contato com representantes de todos os nomes em análise e todos negaram qualquer tipo de negociação com o clube, o que, oficialmente, atesta a estratégia do Vasco em não se precipitar.

Ídolo do Vasco e auxiliar permanente do clube, Ramon Menezes também é opção. Em enquete realizada pelo GloboEsporte.com, foi o nome mais votado. O ex-meia é muito querido pelo grupo e, durante a gestão de Abel, comandou vários treinos dos reservas.

Em entrevista ao blog de PVC, Zé Luís Moreira falou em analisar o mercado nacional e do exterior, o que dá a entender que Ramon é a opção menos provável para o momento.

– A geração de técnicos portugueses é mesmo muito boa e está na moda. Não vou descartar. Mas aqui tem também bons para caramba. Não vamos nos esquecer da nossa história e de que aqui há também muitos bons treinadores.

A semana será de muito papo – por telefone, como manda o figurino em tempos tão complicados – entre os diretores vascaínos, mas afobação é algo que o Vasco, pelo menos por ora, não lançará mão na busca do novo comandante.

Ramon é o treinador interino do Vasco após a saída de Abel — Foto: Carlos Gregório Jr./Vasco

Ramon é o treinador interino do Vasco após a saída de Abel — Foto: Carlos Gregório Jr./Vasco

Fonte: Por Fred Gomes, Hector Werlang e Marcelo Baltar — Rio de Janeiro

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*