Estudante faz vídeos em libras para orientar surdos sobre o coronavírus; vídeo

Aluna de enfermagem se voluntaria para dar informações em Libras sobre coronavírus em Goiás — Foto: Reprodução/Instagram

Moradora de Anápolis, aluna de enfermagem compartilha nas redes sociais informações sobre a Covid-19. Iniciativa foi tomada após o irmão dela, que é deficiente auditivo, pedir ajuda para entender a pandemia.


Aluna de enfermagem se voluntaria para dar informações em Libras sobre coronavírus
Aluna de enfermagem se voluntaria para dar informações em Libras sobre coronavírus

A aluna de enfermagem Bárbara Joissy Gomes da Silva, de 25 anos, decidiu gravar vídeos em língua brasileira de sinais (libras) sobre coronavírus. Moradora de Anápolis, a 55 km de Goiânia, ela compartilha as gravações nas redes sociais. A iniciativa foi tomada após o irmão da jovem Hugo Emanuel da Silva, de 30 anos, que é deficiente auditivo, pedir ajuda para entender a pandemia.

“Tenho um irmão que é deficiente auditivo. Então eu cresci neste ambiente. Sempre que ele tem dificuldade com alguma informação, recorre a mim. Tivemos a ideia e começamos a compartilhar. Estou impressionada com a repercussão”, conta a estudante.

O primeiro vídeo foi publicado na noite de domingo (22), em sua própria rede social. Nele, ela explica a importância de se ter higiene, o uso correto das máscaras e a importância de as pessoas ficarem em casa.

A estudante disse que se surpreendeu com o número de mensagens que recebeu. Ela contou que muitas pessoas a procuraram querendo aprender libras. Assim, a jovem também começou a divulgar videoaulas sobre a língua.

Bárbara aprendeu libras com o próprio irmão. Ela conta que, quando era adolescente, faltou intérprete na escola dele. A estudante fez questão de interpretar as disciplinas que eram ministradas. “Eu estava no ensino fundamental, e ele no segundo ano do ensino médio. Tive que interpretar conteúdo que eu ainda nem sabia”, relata.

Bárbara contou que se sente realizada com a repercussão e que não imaginava que poderia ajudar tanta gente.

“Quem me conhece sabe do meu desejo de ajudar o próximo. Conviver com essa deficiência tão perto de mim, me fez sempre estar muito vinculada a coisas relacionadas a ela. Também escolhi meu curso por estar na posição de cuidar do outro. Me sinto realizada”, conta a estudante.

Aluna de enfermagem se voluntaria para dar informações em Libras sobre coronavírus em Goiás — Foto: Reprodução/Instagram
Aluna de enfermagem se voluntaria para dar informações em Libras sobre coronavírus em Goiás — Foto: Reprodução/Instagram

Fonte: Por Guilherme Rodrigues, TV Anhanguera

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*