Liberado crédito de R$ 18 milhões para trabalhadores do Transporte Escolar

Pagamentos para motoristas serão concedidos em três parcelas

Foi autorizada nesta segunda-feira abertura de uma linha de crédito de R$ 18 milhõespara motoristas do transporte escolar. Os trabalhadores estão com atividades paralisadas desde o início da pandemia do coronavírus e devem ser uma das últimas categorias a retomarem as atividades. Há uma sinalização para retorno das aulas presenciais a partir do mês de agosto.

A linha de crédito será disponibilizada pela Goiás Fomento e vai liberar três parcelas de R$ 3 mil reais – com juros de 0,8% ao mês e carência de 12 meses para começar a pagar. O parcelamento poderá ser feito em até 48 vezes. Além disso, o governo disponibilizará duas mil cestas básicas por mês para atender os profissionais da categoria de transporte escolar.

“Esta é a função do estado. O que for preciso, vamos agir. Há grande dificuldade de se obter crédito junto ao Banco do Brasil ou a um banco privado. Há uma grande burocracia. Estamos numa luta de tentar a liberação de R$ 1 bilhão do FCO para capital de giro para pequenas e médias empresas”, disse o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM).

O secretário de Indústria e Comércio, Wilder Morais, argumentou que a viabilização do crédito atende uma categoria que está tendo dificuldade de obter rendimento. Já o presidente da Organização das Cooperativas de Goiás, Luís Alberto Pereira, destacou que a classe está sofrida e precisava de uma ajuda.

“Conseguimos construir esta solução para esta classe sofrida. A situação desse pessoal é realmente difícil, fomos os primeiros a parar e se acena um retorno somente para agosto. A linha de custeio é para sustento de suas próprias vidas”, afirmou Pereira.

Política

Na Assembleia Legislativa de Goiás, nos últimos dias foi bastante discutido projeto de lei que visava autorizar vans escolares a realizarem um transporte alternativo complementar aos ônibus convencionais. O projeto é de autoria do deputado Alysson Lima (Solidariedade).

A matéria está na Comissão Mista e apta para ser votada após alterações feitas pelo deputado Cairo Salim (Pros). Mesmo com mudanças o parlamentar já identificava dificuldades para que a proposta de Lima fosse viabilizada.

Em discurso, o presidente da Assembleia Legislativa, sem citar nomes criticou a proposta da oposição. Ele argumentou que foi feito um entendimento viável e possível de ser realizado. Ele ressaltou que foram feitas várias reuniões nas últimas semanas para viabilizar uma solução aos motoristas.

“Os deputados da base discutiram o tema com responsabilidade, não usando a dificuldade das pessoas para se promover. No momento que as pessoas mais precisam, essas pessoas vieram pedir e o governo atende aos anseios. Não é tudo, mas uma mão amiga nesse momento de dificuldade”, destacou Lissauer.

O governador Ronaldo Caiado comentou que a liberação do crédito tem a participação decisiva dos deputados da base do governo, que segundo ele, conseguiram construir uma solução para o problema dos trabalhadores do transporte escolar.

Caiado ainda disse que a solução também deve partir dos prefeitos. Ele citou que o problema não pode ficar apenas na mão do Estado, mas que os gestores municipais também assumam responsabilidades.

Por Samuel straioto – Do Mais Goiás

 

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*