Bolsonaro volta a Goiás neste sábado (6) para ir a clube de tiros em Formosa

Bolsonaro volta a Goiás neste sábado (6). Desta vez, a visita é informal e o presidente deve ir a um clube de tiros em Formosa. (Foto: Alan Santos/PR)

A visita foi anunciada durante inauguração do Hospital de Águas Lindas nesta sexta-feira (5) e o presidente estendeu convite ao governador Caiado.

O presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) deve voltar ao Estado de Goiás neste sábado (5). Desta vez, a visita será informal. Ele pretende ir a um clube de tiros em Formosa, no Entorno do Distrito Federal (DF).

A visita foi anunciada durante inauguração do Hospital de Águas Lindas, também na região do Entorno, na manhã desta sexta-feira (5).

“Amanhã volto a Goiás de forma informal na região de Formosa para dar uns tiros. Está convidado, Caiado”, disse.

Queda

Durante a chegada em Águas Lindas, o presidente sofreu um contratempo. Após descer do helicóptero e cumprimentar bombeiros militares que estavam no local, o político escorregou e caiu de joelhos no chão.

Ele foi rapidamente levantado por auxiliares e se dirigiu normalmente ao local da cerimônia, que marcou a reaproximação do presidente com o governador Ronaldo Caiado.

Durante o discurso, Bolsonaro os dois sempre foram e morrerão amigos. O democrata não poupou elogios ao presidente e ressaltou os investimentos do Governo Federal em Goiás. Segundo ele, foram R$ 6,4 bilhões destinados às áreas da Saúde, Infraestrutura, Assistência Social e Educação. Ainda de acordo com o político, foram destinados R$ 49 milhões para ações de combate à pandemia, recurso este utilizado para construção de Hospitais de Campanha.

Antifascistas

Bolsonaro aproveitou o discurso para falar sobre as manifestações previstas para os próximos dias no Brasil. “Estamos assistindo grupos de marginais, terroristas, que estão querendo se movimentar para quebrar o Brasil. Esses marginais tiveram ação em São Paulo e terroristas voltaram com ação em Curitiba e estão nos ameaçando agora”. afirmou em referência a grupos antifascistas que realizam oposição a apoiadores do governo que empunhavam bandeiras associadas ao neonazismo na europa.

 

Fonte: Mais Goias

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*