Não há possibilidade de volta às aulas presenciais em 2020 na UnB

A universidade trabalha agora para planejar e dar condições para alunos e professores para a retomada remota, informa a reitora Márcia Abrahão

Terminou na sexta-feira (26/6) o prazo para estudantes, professores e servidores técnicos da Universidade de Brasília (UnB) responderem ao questionário social que será usado pela Reitoria para planejar a volta às aulas a distância. A pesquisa mapeia a situação socioeconômica, de saúde e de acesso tecnológico.

Não há data definida para retomada do calendário. Um possível prazo para retorno não presencial será definido com o apoio do Comitê de Coordenação de Acompanhamento das Ações de Recuperação (CCAR), criado para guiar os passos da universidade durante a pandemia. Apesar de não haver datas definidas, já é certo que as aulas voltarão, primeiramente, em modo remoto.
Em entrevista ao Eu, Estudante, a reitora da UnB, Márcia Abrahão, afirma que não há possibilidade de retorno físico em 2020. “Nós chegamos a um ponto da pandemia em que fica claro que a situação não vai melhorar no curto prazo, a gente não tem perspectiva de volta presencial este ano.” Ela observa que a prioridade agora é salvar vidas. “Três meses de aula você recupera. O que você não recupera é vida perdida”, diz.

Para além disso, ela chama a atenção para o fato de que, apesar de sem aulas, a universidade não está parada. “A universidade está funcionando remotamente e estamos trabalhando com várias pesquisas para o combate ao coronavírus, que é um grande trabalho para a sociedade”, destaca.

Instituição faz planejamento sem excluir

Além da pesquisa social com a comunidade acadêmica, a graduada, mestre e doutora em geologia informa que há várias outras ações em andamento para planejar a volta às aulas a distância, algo que não acontecerá enquanto não houver garantia de que nenhum aluno ficará para trás, por exemplo, por não ter computador ou internet.

“Estamos nos organizando internamente e, há dois meses, estamos fazendo e fizemos cursos para formação dos nossos professores em educação a distância. Afinal, não é simplesmente desligar um botão e ligar outro e dizer: agora, professor, você vai dar aula remotamente”, pondera a reitora. “Apesar de termos um centro de ensino a distância antigo, muitos professores não têm formação em dar aula não presencial.”

ℙ𝕠𝕣 Ana Paula Lisboa – ℂ𝕠𝕣𝕣𝕖𝕚𝕠 𝔹𝕣𝕒𝕤𝕚𝕝𝕚𝕖𝕟𝕤𝕖 
print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*