OMS: ‘Mundo está entrando em uma nova e perigosa fase da pandemia: a segunda onda’

“O CORONAVÍRUS SE COMPORTA DE ACORDO COM A HIPÓTESE QUE PROPUSEMOS. A COMPARAÇÃO É COM A GRIPE ESPANHOLA, QUE SE COMPORTOU EXATAMENTE COMO O COVID-19: DESCEU NO VERÃO E VOLTOU FEROZMENTE EM SETEMBRO E OUTUBRO, CAUSANDO 50 MILHÕES DE MORTES DURANTE A SEGUNDA ONDA”

𝐔𝐌 𝐈𝐧𝐭𝐞𝐫𝐧𝐚𝐜𝐢𝐨𝐧𝐚𝐥 – O vice-diretor-geral da OMS (Organização Mundial da Saúde) para Iniciativas Estratégicas, Ranieri Guerra, questionou a declaração de médicos italianos que garantiram que o coronavírus está enfraquecendo e são alertados sobre uma segunda onda.

O questionamento e o alerta da OMS acontecem depois que 10 especialistas italianos publicaram hoje um documento intitulado ‘Sars-CoV-2 na Itália hoje e COVID-19′, onde se argumenta que “evidências clínicas inequívocas há muito tempo mostram uma redução acentuada nos casosA necessidade de hospitalização por sintomas atribuíveis à infecção viral agora é um fenômeno raro e está relacionada a pacientes assintomáticos ou pouco sintomáticos“.

Este documento gerou controvérsias não apenas entre o setor médico italiano, porque vários especialistas se opõem a essa teoria, mas a OMS também respondeu ao controverso documento com um aviso de uma segunda onda de disseminação, exatamente como aconteceu com a gripe espanhola há vários anos.

O coronavírus se comporta de acordo com a hipótese que propusemos. A comparação é com a gripe espanhola, que se comportou exatamente como o COVID-19: desceu no verão e voltou ferozmente em setembro e outubro, causando 50 milhões de mortes durante a segunda onda“, disse Guerra em uma entrevista à RAI.

No final de maio, o médico italiano Alberto Zangrillo divulgou essa teoria controversa durante uma entrevista , baseada em “testes realizados com carga viral quantitativa infinitesimal em comparação com as zaragatoas realizadas em pacientes há um mês“.

Em 19 de junho, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, alertou que o mundo está entrando em uma nova e perigosa fase da pandemia de coronavírus e recomendou medidas de precaução contínuas a todos os países para conter a disseminação de COVID-19 no mundo.

O mundo está em uma nova e perigosa fase. Muita gente está cansada de ficar em casa. Os países estão ansiosos para abrir suas sociedades e suas economias. Mas o vírus continua a se disseminar rapidamente, ainda é mortal e a maior parte das pessoas ainda é vulnerável“, lembrou o diretor da OMS.

Convocamos todos os países e pessoas a serem extremamente vigilantes. Continue mantendo distância, fique em casa se estiver doente, continue cobrindo o nariz e a boca quando tossir, use uma máscara quando necessário e continue lavando as mãos“, insistiu o diretor.

O diretor-executivo para emergências, Michael Ryan, chamou atenção para a reabertura de países e a volta da população à rua em lugares em que a contaminação continua alta.

A saída do confinamento deve ser feita com cuidado, passo a passo, e deve ser orientada pelos dados. Você pode ter um segundo pico no meio da sua primeira onda. O segundo pico depende da habilidade e da eficiência em controlar a doença“, disse Ryan.

Embora não seja impossível encontrar uma vacina, será uma jornada muito difícil“, disse Tedros.

Com 38.693 novos casos e 1.109 mortes em 24h, o Brasil está preocupando o mundo: já são 1.313.667 casos e 57.070 óbitos. A preocupação com a América é mundial. O El Punt Avui, de Genebra, publicou: “O vírus está avançando fortemente na América, com 240.000 mortes – O continente atinge cinco milhões de contágios com a curva sem sinais de estabilização“.

Por REDAÇÃO URBS MAGNA

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*