Assessor de Bolsonaro é apontado como responsável por contas falsas e promoção de ataques na internet

“Os dados mostram uma rede conectada a Bolsonaro e aliados dele, usando funcionários do governo e de deputados, dedicada a manipular informação e criar narrativas, com ataques a opositores”, explica uma das pesquisadoras responsável pelo levantamento

Um levantamento feito pelo Laboratório Forense Digital do Atlantic Council em parceria com o Facebook identificou uma ligação direta de um dos assessores especiais do presidente Jair Bolsonaro com contas falsas que foram banidas essa semana pela plataforma. Tércio Arnaud Tomaz é tido como responsável por disparar ataque a opositores do presidente, através das contas, e difundir desinformação nas redes sociais.

Mas ele não foi o único identificado como conectado à operação de desinformação promovida nas plataformas do Facebook e Instagram, além de Tercio outros cinco ex e atuais assessores de deputados bolsonaristas também tiveram seus nomes associados a esse tipo de atuação digital.

Segundo o levantamento apresentado pela empresa, essas pessoas se apropriavam de contas falsas para escapar de punições e criavam personagens fictícios que disseminavam mensagens para promover o presidente.

Segundo informações registradas pelo jornal Folha de S. Paulo, recentemente, os perfis foram usados para promover ataques ao Supremo Tribunal Federal (STF) e também para reforçar a ideia de que a Covid-19 não se tratava de um problema sério.

“Os dados mostram uma rede conectada a Bolsonaro e aliados dele, usando funcionários do governo e de deputados, dedicada a manipular informação e criar narrativas, com ataques a opositores”, diz a pesquisadora do Digital Forensic Research do Atlantic Conucil, Luiza Bandeira.

O levantamento identificou também que a conta no Instagram @bolsonarnewss foi registrada por Tércio. O perfil contava com quase meio milhão de seguidores antes de ser derrubada. (Com informações do Jornal Folha de S. Paulo)

Fonte: Jornal Opção

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*