15 players políticos para a disputa político-eleitoral em Goiás em 2022

Ronaldo Caiado é o player hors-concours. Daniel Vilela, Alexandre Baldy, Jânio Darrot, Zacharias Calil e Vanderlan Cardoso se colocam de maneira forte

Independentemente do resultado das eleições de 2020, ao menos 15 políticos tendem a ser protagonistas no pleito de 2022 — daqui a dois anos, dois meses e 19 dias. “Tendem a ser” não é o mesmo que serão, porque, no meio do caminho, é preciso considerar o imponderável. Mas a lógica, vista a partir do momento atual, sugere que os arrolados estarão na articulação do jogo ou dos jogos. Há outros que vão lutar para participar do “time principal”, como os prefeitos Adib Elias, de Catalão, e Paulo do Vale, de Rio Verde; os deputados federais José Nelto (que comanda o Podemos) e Major Vitor Hugo (o mais importante aliado do presidente Jair Bolsonaro em Goiás); e o vice-governador Lincoln Tejota (Cidadania).

O prefeito de Goiânia, Iris Rezende, se for reeleito, terá peso na disputa de 2022. Tanto se compor com Maguito Vilela (mas dificilmente com Daniel Vilela) quanto se compor com o governador Ronaldo Caiado. Não é listado porque, como terá 89 anos em 2022, dificilmente fará política em todo o Estado. Mas em Goiânia, com ou sem mandato, será sempre forte politicamente.

A lista a seguir está disposta em ordem alfabética, e não de peso político.

1 — Alexandre Baldy/PP

Alexandre Baldy | Foto: Jornal Opção

O presidente do Progressistas tem força política, controla um partido e conta o com o apoio de dois deputados federais, Adriano do Baldy e Professor Alcides Ribeiro. Porém, se quiser continuar forte na política local, precisa voltar para Goiás (ou Brasília, que está próxima). Pretende disputar mandato de senador em 2022. É cotado também para vice.

2 — Daniel Vilela/MDB

Daniel Vilela (MDB) | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Com menos de 40 anos, já é um político experimentado, tendo disputado o governo em 2018. Em 2022, tende a disputar o governo pela segunda vez. Entretanto, se o emedebismo compor com o senador Vanderlan Cardoso, tende a disputar uma vaga no Senado (ou a vice). É o principal player do MDB.

3 — Delegado Waldir Soares/PSL

Delegado Waldir Soares, líder do PSL | Foto: Jornal Opção

É presidente do PSL e, há duas eleições, é sempre o mais votado para deputado federal — sinal de que seu capital eleitoral é alto. Pode disputar tanto o governo quanto mandato de senador. Está articulando com desenvoltura no interior, montando chapas para prefeito e vereador em grande parte do Estado.

4 — Flávia Morais/PDT

Flávia Morais, deputada federal | Foto: Jornal Opção

Sonha com dois projetos: disputar mandato de senadora ou de governadora. Ela tem voto e é articulada em praticamente todo o Estado. Relaciona muito bem com os municípios que representa.

5 — Gustavo Mendanha/MDB

Gustavo Mendanha: prefeito de Aparecida de Goiânia| Foto: Fábio Costa/Jornal Opção

O prefeito de Aparecida de Goiânia tende a ser reeleito em 2020 e deve ser peça decisiva na disputa de 2022, não disputando, mas apoiando o projeto de Daniel Vilela ou de Maguito Vilela. Em 2026, possivelmente disputará mandato de deputado federal.

6 — Jânio Darrot/PSDB

Jânio Darrot: prefeito de Trindade | Foto: Fábio Costa

O prefeito é o único tucano com força política suficiente para disputar o governo em 2022. Mas antes precisa fazer a lição de casa: eleger seu sucessor em Trindade, Marden Júnior. Se não disputar o governo, pode postular mandato de senador ou a vice de algum aliado.

7 — João Campos/Republicanos

João Campos, deputado federal| Foto: Jornal Opção

O deputado federal, se fosse menos discreto e lutasse para ampliar seu eleitorado fora do circuito evangélico, poderia disputar cargos majoritários em 2022. Politicamente, é mais forte do que parece.

8 — Jorge Kajuru/Cidadania

Jorge Kajuru: o senador | Foto: Senado

Nada deve disputar em 2022. Mas deve apoiar candidatos ao Parlamento, como o deputado federal Elias Vaz, e talvez a governador. Ele é popular.

9 — Lissauer Vieira/PSB

Lissauer Vieira: presidente da Assembleia Legislativa / Foto: Alego

O presidente da Assembleia Legislativa cresceu, articula com força no interior e chega a ser cotado para vice do governador Ronaldo Caiado em 2022.

10 — Maguito Vilela/MDB

Maguito Vilela, ex-governador de Goiás | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

É tanto cotado para disputar a Prefeitura de Goiânia em 2020 quanto o governo de Goiás em 2022. Mesmo se não disputar nada em 2022, optando por bancar projeto do filho, Daniel Vilela, será um general eleitoral.

11 — Ronaldo Caiado/Democratas

Governador de Goiás, Ronaldo Caiado | Foto: Reprodução

O governador de Goiás é o player dos players. Até o momento, não tem um adversário consistente para enfrentá-lo em 2022. Ele já avisou que irá disputar a reeleição. É preciso observar que, ao mesmo tempo que administra o Estado, com uma equipe técnica, articula também politicamente, atraindo novos aliados, como o prefeito de Anápolis, Roberto Naves, do Progressistas.

12 — Roberto Naves/PP

Roberto Naves, prefeito de Anápolis: humanista | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

O prefeito de Anápolis deve ser reeleito na disputa deste ano. Em 2022, com a prefeitura organizada e a musculatura política ampliada, tende a integrar a seleção não dos cabos, e sim dos generais eleitorais.

13 — Rubens Otoni/PT

Rubens Otoni, deputado federal do PT | Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

É o único player estadual do Partido dos Trabalhadores em Goiás. Pode disputar, mais uma vez, para deputado federal. Mas há quem aposte que pode ser vice de Daniel Vilela ou então candidato a senador. Bancaria Kátia Maria ou Adriana Accorsi para deputada federal.

14 — Vanderlan Cardoso/PSD

 Vanderlan Cardoso, senador | Foto: Jane de Araújo/Agência Senado

O senador é o grande player do PSD. Ele está se preparando para disputar o governo do Estado. Suas articulações visam sobretudo montar uma base ampla para enfrentar o governador Ronaldo Caiado.

15 — Zacharias Calil/Democratas

Zacharias Calil, deputado federal | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

O deputado federal foi eleito sozinho em 2018. É um outsider. Se o prefeito Iris Rezende sair do páreo, abrindo espaço para Maguito Vilela, o governador Ronaldo Caiado pode tentar emplacá-lo para prefeito. Mas o médico tem um projeto para 2022: disputar mandato de senador, e pode ser a grande surpresa do pleito. Ele tem dito aos interlocutores que, embora parlamentar e especializado em saúde, não é chamado para nada pelo governo estadual.

 

Por Jornal Opção

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*