Márcio Passos trabalha para articular “grande aliança” em Posse

O pré-candidato do Podemos afirma que, na disputa deste ano, só tem grandes divergências com o prefeito Wilton Barbosa

Pré-candidato a prefeito de Posse (Nordeste goiano), Márcio Passos, do Podemos, diz que está organizando, com o apoio de vários aliados — como o deputado federal José Nelto —, uma grande aliança político-eleitoral e relata que já definiu o seu vice. “Meu vice será o Tenente Peres [que, por ser militar, ainda não tem filiação partidária, mas deve ir para o PTB]. A definição do vice agora, de maneira antecipada, é um fato inédito na política do município. A nossa aliança é qualitativa, baseada em ideias e projetos para modernizar a cidade.”

 

Márcio Passos afirma que tem conversado com os deputados estaduais Iso Moreira (DEM) e Paulo Trabalho (PSL). “Tenho bom relacionamento com ambos. Iso pretende lançar Solange Valente (PDT) e Paulo Trabalho banca o vereador Fabrício Alves de Sousa (PRTB). Não tenho nenhum motivo para ser vice, nosso grupo político é forte.”

Os deputados estaduais Chico KGL e Bruno Peixoto (MDB) ainda não definiram apoio à candidatura de Márcio Passos. Mas há conversas sobre a possibilidade de aliança.

Inquirido se o prefeito Wilton Barbosa, do PSDB, vai disputar a reeleição, Márcio Passos afirma que não sabe. “Talvez não seja candidato, porque, com a eleição adiada, terá de fazer demissões e não será fácil ajustar as contas em cima da hora, por causa da Lei de Responsabilidade — o que pode gerar mais desgaste. Frise-se que o prefeito já tem desgaste.”

Walci Baron, que pretendia disputar, saiu do páreo. O MDB planeja bancar o produtor rural Anderson Paniazzo. O PL vai lançar o médico João Adriano Coelho. O nome do PT é Ivon Valente. “Só tenho divergências administrativas com o prefeito, mas não com os demais pré-candidatos”, afirma Márcio Passos.

Por Jornal Opção

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*