Servidores do Detran Goiás têm bens sequestrados e são proibidos de exercer cargo por fraude, após decisão judicial

Grupo organizado facilitava clonagem de veículos e legalização de automóveis roubados. Prejuízos são estimados em mais de R$1 milhão

Servidores do Departamento de Trânsito de Goiás (Detran-GO) envolvidos em fraude de vistorias veiculares simuladas ou inexistentes em veículos roubados, furtados ou envolvidos em delitos tiveram seus bens sequestrados, além de serem proibidos de exercer suas funções, por determinação judicial. A decisão foi da juíza Placidina Pires, da Vara dos Feitos Relativos a Delitos Praticados por Organização Criminosa e de Lavagem de Capitais da Comarca de Goiânia.

Entre os denunciados, Hitallo Vinícius Jesus Silva, Wilton Severino da Silva, Vitor Henrique de Jesus Silva, Johnata Basílio Magalhaes e Orlando Basílio de Oliveira Júnior, com vínculo com o despachante El Shaday, encomendavam vistorias falsas, além de outras fraudes.

As irregularidades só eram possíveis porque servidores do Ciretran de Anápolis facilitavam as ações. Além deles, Arnaldo Alves de Assunção, do Centro de Formação de Condutores AB Maclarem, em Anápolis, entregava vantagens indevidas ao supervisor do Ciretran, Vandeir Fábio Ribeiro. Helder Matias Vasconcelos, do Ciretran de Petrolina executava os engodos.

Investigação

Na denúncia especifica que os acusados formavam um grupo organizado e estruturado para obter vantagem ilícita, com inserção de dados falsos no sistema de informações, corrupção ativa e passiva. Entre os documentos encontrados durante a investigação, constam diálogos dos denunciados sobre pagamentos de propinas para a realização de fraudes no sistema no Detran.

Por Jornal Opção

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*