Consequências do desmatamento

Infelizmente o desmatamento é algo recorrente em nossa região. A supressão da vegetação em busca de áreas para plantios e criação de bovinos é necessária, porém desmatar até que quantidade e quais consequências em nosso bioma? A questão é que a ganância do ser humano passa a frente dos limites que o meio ambiente necessita, e a preocupação em preservar o solo, água e nossas florestas vem em segundo plano; às vezes nem existe. A degradação ambiental afeta toda fauna e flora, põe em risco as populações de animais no ambiente e causa desequilíbrio ambiental, fazendo com que os animais silvestres tenham que procurar outro local para viver e se alimentar.

Essa semana em Formosa, mais precisamente no dia 24 de agosto, a Superintendência de Meio Ambiente recebeu um chamado urgente a respeito de uma jaguatirica de porte médio que se encontrava no Setor Sul da cidade. Isso é um exemplo claro de como o desmatamento e as interferências antrópicas tem causado mudanças na fauna, colocando até mesmo a vida das pessoas em risco, haja vista que o animal estava dentro do perímetro urbano próximo a várias residências. Por recomendação do IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis), a equipe da Superintendência ficou no local junto a equipe do Corpo de Bombeiros fazendo a observação do animal até as 21h do dia 24. Ainda por recomendação do IBAMA, a estratégia foi deixar o animal seguir seu caminho e assim ele o fez, na manhã seguinte a jaguatirica já havia saído do local, provavelmente foi para a Bacia do Bandeirinha em busca de refúgio.

Por sorte não houve nenhum ataque, porém esse tipo de situação não deveria acontecer. Se as áreas verdes continuarem a ser derrubadas, corremos o risco de perder a fauna e flora dessa região que ainda é tão rica.

 

Por Nátila Arnold, Lance Goiás

natilaarnold@gmail.com

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*