Daniel Vilela diz que Renato de Castro não vai disputar a Prefeitura de Goianésia

O presidente do MDB afirma que, nas eleições deste ano, Renato de Castro já está apoiando candidatos de outros partidos em Jaraguá e Vila Propício

presidente do MDB, Daniel Vilela, disse, com todas as letras, que o prefeito de Goianésia, Renato de Castro, não será candidato à reeleição pelo MDB. Como há mais tempo para mudar de partido, o prefeito não será candidato este ano.

Numa entrevista à Rádio RVC FM, de Goianésia, Daniel Vilela disse que foi procurado por Renato de Castro, mas mantém sua posição. Ele frisou que o prefeito deveria tê-lo procurado antes.

Daniel Vilela disse que reafirma o que disse antes: o MDB não tem nenhum compromisso com a candidatura de Renato de Castro. O líder estadual disse que, em 2018, Renato de Castro não apoiou ninguém do MDB — “nenhum candidato a deputado estadual, nenhum candidato a deputado federal e nem o candidato a governador”. Hoje, frisou o ex-deputado federal, Renato de Castro estaria apoiando candidatos que não são do MDB em Jaraguá e Vila Propício. Faltou e continua faltando lealdade a Renato de Castro, frisou o presidente do MDB.

O ex-deputado federal disse que Goianésia precisa de um prefeito que volte a incentivar o desenvolvimento do município, de um político e gestor que tenha visão macro, que “tenha lucidez”. O verdadeiro político, frisou Daniel Vilela, precisa “tomar decisões que estejam acima dos interesses pessoais”. “Os líderes do partido consideram que a gestão de Renato de Castro é mediana, e ele não está sendo competente na questão da pandemia” do novo coronavírus. “Portanto, é preciso buscar alternativas para pensar grande”, lutar por uma cidade “melhor”.

Inquirido pelo entrevistador da rádio se o MDB pode bancar Pedro Gonçalves ou Gilberto Naves, Daniel Vilela sugeriu que sim. “Pedro Gonçalves foi um secretário de Planejamento competente, é advogado, faz parte do MDB. Gilberto Naves é um grande líder. É inteligente, tem sabedoria e capacidade administrativa.”

Ao final da entrevista, Daniel Vilela frisou que Goianésia precisa de líderes que pensem grande. Ou seja, Renato de Castro pensa pequeno, tentando controlar o partido com oferecimentos de cargos, e, portanto, está fora da campanha deste ano.

Por Jornal Opção.

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*