Enquanto Cauan se recupera em casa, pai segue na UTI e mãe deve ter alta alta após melhora, diz família

Cauan, o pai e a mãe segue internados se recuperando da Covid-19 em Goiânia, Goiás — Foto: Montagem/G1

Os três foram infectados pelo coronavírus.

Enquanto o cantor Cauan, da dupla com Cleber, se recupera em casa após receber alta médica, seus pais seguem internados se tratando da Covid-19, em Goiânia. O pai dele, João Luiz Máximo, segue em estado grave, mas estável, na UTI. Já a mãe, Shirlei Máximo, vem melhorando e deve deixar o hospital ainda nesta segunda-feira (31), conforme o último boletim divulgado pela família.

De acordo com o documento, Cauan segue “em tratamento com anticoagulantes para prevenir eventos trombo-embólicos e outros medicamentos e fazendo fisioterapia em casa”. O artista ainda apresenta um pouco de falta de ar ao caminhar ou quando fala muito.

João Luiz segue com quadro grave, mas segundo o boletim, ele apresentou melhora clínica pelo quarto dia consecutivo. Embora seu exames laboratoriais estejam “alterados”, o boletim considera que houve melhora.

Shirlei, por sua vez, tem “poucos sintomas” e não precisa mais de oxigênio suplementar. O boletim aponta previsão de alta, mas com continuidade do tratamento com anticoagulante e fisioterapia em casa.

Cauan disse que se arrepende de ter ironizado a Covid-19 — Foto: Reprodução

Alta e recuperação de Cauan

 

Cauan recebeu alta médica na última quarta-feira (26), em Goiânia. O artista ficou 14 dias internado se recuperando do coronavírus, sendo nove em uma UTI. Na rede social, Cauan diz que seus pulmões precisam ganhar força: “Estamos firmes na fisioterapia aqui, trabalhando firme nos pulmões”.

Segundo o músico, o cansaço e a respiração ofegante são resquícios das duas semanas que passou internado na UTI com a doença. Cauan conta que durante o período de internação não teve medo de morrer, mas teve duas crises de pânico.

O cantor pediu desculpas por um vídeo em que aparece ironizando a doença. Na imagem, gravada em março, o artista bate no peito e “brinca” que não tem medo do vírus. Atualmente, o músico disse estar arrependido pela forma como agiu e pediu que as pessoas “deem a importância que a Covid merece”.

“Eu me arrependo. Aquilo foi uma infelicidade muito grande. Uma ignorância que eu paguei caro. Eu quero pedir desculpas mesmo e me retratar, me retratar como? Pedindo que as pessoas deem a importância que a doença merece, a importância que a Covid merece”, disse em entrevista ao Fantástico.

Fonte: G1 Goiás

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*