Consulta pública vai discutir criação de um novo parque em Alto Paraiso

A iniciativa, no dia 8 próximo, integra ação do Governo de Goiás para fortalecer a conservação do Cerrado

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), realiza no próximo dia 8, uma consulta pública para discutir a proposta de criação de um novo Parque Estadual em Alto Paraiso de Goiás, conhecida por abrigar as Cataratas dos Couros.

Como as medidas de prevenção ao novo coronavírus, as discussões, com início às 14 horas, ocorrerão via plataforma digital (Webinar).  Clique aqui para ter acesso ao estudo técnico de criação do parque. Para acessar o polígono em KML, clique aqui. Qualquer sugestão ou contribuição a ser apresentada deve ser enviada para o e-mail: gap.meioambiente@goias.gov.br

Para o debate da pauta foram convidados órgãos ambientais, entidades públicas federais, estaduais e municipais, organizações não-governamentais, proprietários de terras, representantes dos setores empresariais, associações comunitárias e o público em geral. A iniciativa integra uma ação do Governo de Goiás que visa fortalecer a agenda de conservação do Cerrado.

A criação da unidade de conservação foi anunciada pelo governador Ronaldo Caiado no final de junho. É a primeira unidade de conservação ambiental do Brasil com modelo compartilhado de gestão entre estado e município. A área de mais de 5 mil hectares fica próxima ao Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros e será administrada pela Semad, em parceria com a prefeitura local.

“Goiás tem a benção de estar cravado neste tesouro da humanidade que é o cerrado. É um dever de cada um dos goianos proteger nossa casa. “Sempre defendi o desenvolvimento aliado a preservação. Não é por menos que Goiás saltou para o 3º lugar na produção de grãos e ainda dá exemplo na preservação”, disse o governador na ocasião.

Também em junho, em comunicado conjunto, a secretária Andréa Vulcanis e o prefeito de Alto Paraíso de Goiás, Martinho Mendes da Silva, apresentaram os propósitos da iniciativa ao superintendente regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Igor Soares Lélis.

Segundo Andréa Vulcanis, a criação do parque vai assegurar a conservação de uma amostra significativa do Bioma Cerrado, garantindo a efetiva conservação dos ecossistemas ali encontrados. Agregado a isso, prevê a proteção da beleza cênica das cataratas do Rio dos Couros; a realização de atividades de ecoturismo, pesquisa científica, sensibilização, conscientização e educação ambiental; bem como a integração com as comunidades do entorno e a participação da sociedade por meio de suas representações.

Próximos passos

A partir da consulta pública ocorrerá a assinatura de decreto estadual, criando a unidade de conservação, do qual constará a gestão compartilhada com a prefeitura de Alto Paraíso. Estado deverá, ainda, elaborar um Plano Estratégico em conjunto com o município e criar o Conselho Gestor Consultivo.

Esse conselho deverá ser presidido pelo órgão responsável por sua administração e constituído por representantes de órgãos públicos, de organizações da sociedade civil e da população local.

Ainda estão previstas ações de desenvolvimento econômico loca, o que inclui uma iniciativa fundamental: o Projeto de Desenvolvimento Sustentável (PDS) que irá beneficiar cerca de 50 famílias do assentamento Esusa.

Estado e município deverão elaborar também o Plano de Manejo, utilizando a metodologia do ICMBio, que é participativa, rápida e efetiva. Metodologias aplicadas em unidades de conservação federais deverão ser utilizadas na elaboração do Plano de Uso Público, que também ocorrerá de forma participativa.

Por fim, será formatada uma estratégia para a integração do entorno, em especial o assentamento Esusa. O objetivo é criar protocolos de atuação eficazes junto às cadeias produtivas, incluindo o turismo de base comunitária, entre outras ações para a melhor gestão desse território.

Comunicação Semad

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*