Ex-gestor do Hospital Municipal de Goianésia vira ‘plano B’ de Renato e Caiado

O pré-candidato Paulo Henrique (DEM) cotado para ser um dos campeões de votos à Câmara de Vereadores de Goianésia em 15 de novembro começou a ser considerado como possível plano B do prefeito Renato de Castro (MDB), caso não consiga apoio de seu partido à reeleição.

Paulo Henrique está no partido do governador, que apoia Renato de Castro, e seria uma opção dos renatistas e parte da militância emedebista e tucana, principalmente os considerados autênticos, que refutam uma aliança entre as duas legendas. A escolha também é tida como mais sólida comparada com outros nomes como o advogado Aparecido Costa e Emerson da AutoVip, empresário do romo de proteção veicular.

A provável postulação de Pedro Gonçalves com o apoio do presidente Daniel Vilela deve contar com o delegado Marco Antonio (PSDB) na vice, interrompendo uma longa história de antagonismo entre os dois grupos. Pedro é visto na cidade como um jovem preparado e com bom trânsito em Brasília, com experiência em projetos.

Em grupos de whatsapp é crescente os elogios a Paulo Henrique por sua gestão no Hospital Municipal da cidade. “Boa noite ao nosso querido PH, o melhor diretor do Hospital Municipal de todos os anos. Esse diretor que transformou a vida dos funcionários que ali trabalham, a vida dos acompanhantes, a vida dos pacientes do hospital. PH sempre foi uma pessoa cotada na honestidade e no trabalho e sempre visando o melhor ao próximo”, disse em áudio o servidor municipal identificado como Jean.

No áudio o servidor ainda cita o empenho do pré-candidato na reforma do hospital que teve investimentos de R$ 2 milhões na aquisição de macas, camas e colchões para melhorar o conforto dos usuários da unidade. Caso o prefeito não possa ser candidato, o gestor concorreria com a vantagem de ser bastante conhecido na cidade, além de ser considerado moderado e elogiado também por não ter feito distinção partidária enquanto conduzia um dos maiores hospitais do Vale do São Patrício.

Por Poder Goiás.

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*