Após vetar Renda Brasil, Bolsonaro autoriza relator do Orçamento a criar novo programa social

Márcio Bittar (MDB-AC) afirmou que novo programa deverá atender população que ficará desassistida com fim do auxílio emergencial

Depois de vetar o Renda Brasil, o presidente Jair Bolsonaro autorizou o relator do Orçamento, senador Márcio Bittar (MDB-AC), a incluir na proposta orçamentária de 2021 a criação de um programa social com a mesma função do rejeitado pelo presidente.

Nesta quarta-feira, 16, Bittar afirmou que Bolsonaro deu o sinal verde para a negociação e criação de um novo programa para atender uma população que ficará desassistida com o fim do auxílio emergencial.

“Tomei café da manhã com o presidente da República. Agora, antes do almoço conversamos mais um pouco, eu fui solicitar ao presidente, se ele me autorizava a colocar dentro do Orçamento a criação de um programa social que possa atender milhões de brasileiros que foram identificados ao longo da pandemia e que estavam fora de qualquer programa social. O presidente me autorizou”, disse.

Bittar não informou a fonte dos recursos para esse programa, apesar do dinheiro ter sido até agora o principal problema para executar o Renda Brasil. Todas asprpostas analisadas pela equipe econômica, que mexiam em programas sociais já existentes, foram desconsideradas pelo presidente.

Renda Brasil

Na terça-feira, após as informações de que a equipe econômica estudava congelamento de aposentadorias e cortes em programas direcionados a idosos e deficientes pobres para financiar o Renda Brasil, Bolsonaro afirmou que não se falaria mais no programa até 2022, seu último ano de governo.

O financiamento do programa, que seria uma nova versão do Bolsa Família, com renda maior e com objetivo de atender até 21 milhões de famílias — 5 milhões a mais do que está previsto para o Bolsa Família em 2021— tem sido o maior entrave.

Fonte: Jornal Opção

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*