Estudo sugere que pessoas contaminadas pela dengue podem ficar mais resistentes ao coronavírus

Pesquisadores perceberam que locais onde foram registrados muitos casos de dengue em 2019 e no início de 2020 tiveram menos infecções e óbitos por Covid-19

Um estudo que analisou a Covid-19 no Brasil encontrou uma possível relação entre infecções pelo novo coronavírus e casos confirmados de dengue. Ao observar os mapas de ocorrência das doenças, os pesquisadores perceberam que os locais onde foram registrados muitos casos de dengue em 2019 e no início de 2020 tiveram menos infecções e óbitos por Covid-19.

O estudo foi liderado pelo cientista brasileiro Miguel Nicolelis, professor catedrático da Universidade Duke, na Carolina do Norte, que desde o início da pandemia estuda o comportamento do coronavírus no Brasil.

Nicolelis ressaltou, em entrevista à Reuters, que outras pesquisas já mostraram que pessoas que têm sorologia positiva para dengue testam positivo para coronavírus sem ter coronavírus, sugerindo que essas pessoas produzem um anticorpo que age nas duas doenças.

A pesquisa foi enviada para um repositório de pesquisas a serem publicadas em revistas científicas e ainda não foi revisado por pares. Os cientistas buscam meios de avançar nos estudos para fazer a validação imunológica da descoberta.

Fonte: Jornal Opção

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*