Brasil terá onda de calor extraordinário nesta semana

De acordo com o MetSul Metereologia, Centro-Oeste, Sul e Sudeste do Brasil devem chegar, entre quarta e sexta-feira, às temperaturas recordes de 40ºC a 45ºC

A MetSul Metereologia, que desenvolveu o modelo de previsão de clima Weather Research and Forecasting (WRF), um dos mais avançados da atualidade, divulgou nesta segunda-feira, 28, que o Brasil deve atingir temperaturas recordes de calor.

O Sul, Centro-Oeste e Sudeste do País devem chegar a temperaturas acima de 40ºC, podendo alcançar, em alguns lugares, até mesmo 45º C. Algumas cidades vão registrar as temperaturas mais altas em décadas.

De acordo com a MetSul, a massa de ar quente e seco, que cobre a região central do Brasil, se trata de uma bolha gigante de ar quente, chamada “heat dome” em inglês. “É quando uma área de alta pressão em altitude gera movimentos de subsidência (descendente) na atmosfera com calor extremo e tempo muito seco”, explica o informativo da instituição.

A situação é agravada pela forte estiagem e baixa umidade do solo, gerando ainda mais evapotranspiração. “Será um evento extraordinário de calor”, alertou o MetSul. “O pior virá entre quarta e sexta-feira, quando as máximas serão ainda mais altas”, informou.

No Sul de Goiás e no Triângulo Mineiro, o calor será muito intenso, projetando máximas de 41ºC a 43ºC, de acordo com modelo norte-americano GFS. Em parte do Mato Grosso do Sul, o GFS indica máximas de 43°C a 45°C nos dias mais críticos.

Já a cidade de São Paulo deve enfrentar um calor dificilmente testemunhado, com possibilidade de bater ou superar 40ºC, bastante incomum na capital paulista. No Sul do país os efeitos da canícula devem atingir em especial o Noroeste e Norte do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. No Oeste e Norte paranaense pode chegar, na segunda metade da semana, a até 42ºC em algumas cidades.

Queimadas e riscos à saúde

O MetSul também alertou que o risco de fogo deve chegar a valores críticos e emergenciais. No Centro-Oeste, Sudeste e no Norte do Sul do Brasil, se deve ficar atento ao alto número de queimadas. Além disso, o instituto também apontou para os riscos do calor à saúde, podendo, em alguns casos, levar à morte, especialmente em idosos, animais de estimação e pessoas com doenças crônicas.

É importante evitar exposição durante longo período ao tempo, já que pode causar desidratação, exaustão e insolação, levando à insuficiente cerebral, cardíaca ou renal, e danos aos tecidos. Ainda, é importante se hidratar periodicamente com líquidos, como água e sucos naturais.

Caso sintomas associados ao calor, como náuseas, vertigens, confusão mental ou fraqueza surjam, é recomendado entrar para dentro da residência e se hidratar imediatamente. Se os sintomas persistirem ou iniciar febre de 40ºC, procurar uma unidade de emergência em saúde.

Fonte: Jornal Opção

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*