VAR não resolve o problema da arbitragem

Modelo com condições amadoras está falido há muito tempo, mas dirigentes pedem profissionalização somente quando se sentem prejudicados

 

A polêmica no clássico catarinense entre Avaí e Figueirense, na terça-feira, pela Série B, esquentou a discussão sobre a profissionalização da arbitragem e a falta de uso do VAR na Segunda Divisão.

O VAR não melhora a arbitragem! No mundo inteiro, as polêmicas envolvendo arbitragem não acabaram depois da adoção do recurso. Pelo contrário, ao expor os erros do árbitro de campo e as dificuldades de uniformizar critérios na atuação do árbitro de vídeo, as polêmicas apenas migraram do campo para a cabine do VAR.

A profissionalização da arbitragem jamais será tratada de maneira séria se os clubes só pensam nela quando são prejudicados. Assim como não adianta acreditar que a arbitragem vai melhorar simplesmente pagando um salário aos árbitros.

A profissionalização passa, sim, por garantir direitos mínimos aos árbitros, mas a principal vantagem seria a dedicação exclusiva dos árbitros, o treinamento contínuo e uma melhor preparação tática para os jogos.

Também na terça, pela Série A2 do Paulista, o jogo entre São Bernardo e São Bento teve que ser suspenso por causa da neblina. Enquanto a preocupação dos clubes é com o calendário e a recuperação dos jogadores para concluir a partida no dia seguinte, a dos árbitros é conseguir mais um dia de dispensa com a chefia em seus respectivos trabalhos.

FONTE: GLOBO ESPORTE
FOTO: João Moretzsohn / CBF
print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*