Ibama relata ‘dificuldades’ e diz que ‘exaustão de recursos’ levou ao recolhimento das brigadas contra incêndios

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) divulgou uma nota nesta quinta-feira (22) na qual afirmou que a “exaustão de recursos” do órgão levou ao recolhimento das brigadas que atuam no combate a incêndios florestais.

Na mesma nota, o Ibama afirmou que passa por “dificuldades” desde setembro “quanto à liberação financeira por parte da Secretaria do Tesouro Nacional”. Segundo o órgão, os pagamentos atrasados somam R$ 19 milhões.

Nesta quarta (21), o órgão emitiu um ofício no qual determinou que as brigadas interrompam os trabalhosem todo o país. As informações foram reveladas pelo jornal “O Globo”.

“O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) informa que a determinação para o retorno dos brigadistas que atuam no Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo) acontece em virtude da exaustão de recursos. Desde setembro, a autarquia passa por dificuldades quanto à liberação financeira por parte da Secretaria do Tesouro Nacional”, informou o órgão (leia a íntegra da nota ao final desta reportagem).

O Ministério do Meio Ambiente não havia se pronunciado até a última atualização desta reportagem. O G1procurou a pasta e aguardava resposta.

Conversa entre Mourão e Salles

 

“Você empenha e para liquidar você tem que ter o financeiro. Se não tem o financeiro você não paga. Pode ser isso que está acontecendo. Se é atraso de financeiro, vamos ver como a economia pode auxiliar. Por isso tenho que esclarecer a situação”, acrescentou.

Íntegra

 

Leia a íntegra da nota do Ibama:

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) informa que a determinação para o retorno dos brigadistas que atuam no Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo) acontece em virtude da exaustão de recursos. Desde setembro, a autarquia passa por dificuldades quanto à liberação financeira por parte da Secretaria do Tesouro Nacional.

Para a manutenção de suas atividades, o Ibama tem recorrido a créditos especiais, fundos e emendas. Mesmo assim, já contabiliza R$ 19 milhões de pagamentos atrasados, o que afeta todas as diretorias e ações do instituto, inclusive, as do Prevfogo.

Por Geovanna Gravia, TV Globo — Brasília

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*