Maguito Vilela tem nível crítico de oxigenação e até 75% dos pulmões comprometidos por causa da Covid-19, diz médico

andidato a prefeito de Goiânia, Maguito Vilela. Foto: Fernando Leite | Jornal Opção.

Candidato a prefeito de Goiânia pelo MDB, Maguito Vilela está com nível crítico de oxigenação e tem entre 50% e 75% dos pulmões comprometidos pelo coronavírus, conforme revelou o pneumologista Marcelo Rabahi, nesta terça-feira (27), em entrevista coletiva. O médico informou ainda que a inflamação causada pela Covid-19 evoluiu rapidamente.

“Maguito Vilela teve uma resposta inflamatória muito exagerada da doença. Esse comprometimento pulmonar está entre 50% e 75%. Esse comprometimento, em valor numérico, tem pouco valor na condução do caso. O que importa é o nível de oxigenação, que é crítico, por isso foi para a UTI, mas não teve piora”, esclareceu Rabahi.

 

Diante do agravamento do quadro, a família e a equipe médica decidiram transferir Maguito do Hospital Órion, em Goiânia, para tratamento no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, que integra o mesmo grupo hospitalar da unidade da capital goiana.

Segundo o presidente estadual do MDB e filho do político, Daniel Vilela, a transferência será feita por volta de 16h30 desta terça-feira em uma aeronave com UTI móvel e será acompanhada por equipes médicas de Goiânia e de São Paulo. O pneumologista Marcelo Rabahi estará no voo.

De acordo com o médico, o político tem as funções cardíacas e renais normais. Além disso, conforme Rabahi, a pressão arterial também dentro da normalidade.

Além do agravamento no sistema respiratório, Maguito Vilela apresentou microtrombose no início do tratamento, mas foi controlada com o uso de anticoagulantes. Rabahi esclarece que o aparecimento desse quadro é comum em pacientes com coronavírus.

Maguito Vilela foi diagnosticado com o coronavírus no último dia 20. Desde então, o candidato cancelou toda sua agenda de campanha. Já na quinta-feira (22), ele foi internado em Goiânia para fazer o tratamento da doença. Na manhã de segunda-feira (26), ele foi transferido para um leito de UTI.

Em agosto deste ano, Maguito perdeu duas irmãs para a Covid-19 em um intervalo de menos de dez dias. Nelita e Nelma Vilela tinham, respectivamente, 82 e 76 anos e moravam em Jataí.

Nelma e Nelita Vilela, irmãs de Maguito, morreram vítimas da Covid-19 — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal
Nelma e Nelita Vilela, irmãs de Maguito, morreram vítimas da Covid-19 — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

Maguito mantém a candidatura

 

Daniel Vilela descartou no momento qualquer discussão sobre a troca de Maguito Vilela como candidato na cabeça de chapa do partido.

“Não tem discussão sobre substituição do candidato. Tem o comprometimento de inflamação no pulmão, típico da doença, mas estamos seguros da evolução do tratamento”, afirma.

 

Questionado sobre o impacto da ausência de Maguito na campanha, Daniel Vilela admite que prejudicará a programação e o curso das atividades. Por enquanto, o candidato a vice-prefeito da chapa, Rogério Cruz, e demais representantes do partido vão tocar os projetos.

“Conseguimos manter um ritmo de campanha, mas isso tem um limite. A presença dele é fundamental, as pessoas querem estar com ele”, pondera o presidente estadual da sigla.

De acordo com a última rodada da pesquisa Ibope, divulgada pela TV Anhanguera na última quarta-feira (21), Maguito aparece na primeira posição, com 28% das intenção de voto.

Carreira política

 

Maguito já foi eleito vereador, deputado estadual e federal e vice-governador. Também foi governador do estado entre 1995 a 1998, quando disputou e ganhou a eleição para senador. Em 2007, foi nomeado por Guido Mantega, então ministro da Fazenda, como vice-presidente do Banco do Brasil.

Antes de disputar a eleição desde ano, foi eleito prefeito de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital, por duas vezes, em 2008 e 2012.

Por Rafael Oliveira, G1 GO

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*