Mesmo herdando dívidas, Goiás é o estado que mais reduziu despesas em 2020, aponta STN

Governador de Goiás, Ronaldo Caiado | Foto: Reprodução

Assumindo o Estado com déficit R$ 4,2 bilhões e problemas fiscais das gestões de Maconi Perillo e Zé Eliton e enfrentando uma pandemia, o Caiado conseguiu alcançar uma queda de 8% nas despesas públicas. Somente seis estados conseguiram reduzir gastos

Um relatório divulgado pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN), mostra o comportamento dos estados brasileiros em relação às despesas públicas. De acordo com o levantamento, Goiás foi o estado brasileiro que mais reduziu gastos em 2020.

Somente seis estados conseguiram reduzir suas despesas e Goiás lidera essa lista. O ranking revela os esforços do governador Ronaldo Caiado (DEM) que, além de receber o Estado com um déficit R$ 4,2 bilhões, ainda teve que arcar uma folha de pagamento na ordem de R$ 1,6 bilhão em salários atrasados.

O resultado positivo é fruto de medidas duras que foram adotadas pela gestão Caiado desde o início de seu mandato. A transformação no jeito de fazer política fiscal e conceder benefícios e incentivos a empresários, implantando o ProGoiás foi uma delas.

Com a atuação da secretária da Economia, Cristiane Schmidt, o Governo conseguiu ainda um acordo com os poderes Legislativo e Judiciário e reduzir em 20% o valor dos duodécimos repassados. Esse acordo proporcionou um fôlego de R$ 300 milhões aos cofres públicos.

A reforma da Previdência também foi uma conquista história. Os gastos com pessoal atinge o índice de 87% da receita líquida de Goiás e a reforma foi importante para conter o crescimento de gastos com inativos. A economia sera á de R$ 8 bilhões em dez anos.

Agora o Estado mira o ingresso no Regime de Recuperação Fiscal (RRF) e Schmidt está otimista quanto a isso. “A nossa expectativa é de que o Plano Mansueto seja aprovado antes do final do ano. E nós ainda temos a intenção de aderir ao RRF, mas falta um requisito que nós não cumprimos. Com a nova redação que vai ser dada pelo PL do deputado Mauro Benevides possivelmente a gente vai ter todos os requisitos cumpridos”, disse em entrevista ao Jornal Opção.

Por Jornal Opção

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*