Maria da Penha: PM prende homem que agrediu prima e avó de 68 anos no DF

Um homem foi preso e autuado com base na Lei Maria da Penha, na noite dessa quarta-feira (4/11), na Quadra 4 do Jardim Roriz, em Planaltina. De acordo com a Polícia Militar, o suspeito agrediu a prima e a avó.

Os policiais foram acionados e, no local, encontraram a mulher, com lesão no dedo, e a avó, com lesão nos braços. Segundo a prima, ele teria saído com o carro dela, sem autorização. Ao chegar em casa, não gostou de ser questionado e partiu para agressão.

Diante da confusão, a avó, de 68 anos, tentou separar os primos e também foi agredida. A bisavó do acusado, de 88 anos, também estava no local e, ao presenciar as agressões, passou mal. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) precisou ser acionado.

O homem resistiu à prisão. Foi algemado e levado à delegacia, onde acabou autuado pela Lei Maria da Penha.

Altos índices

De janeiro a agosto deste ano, 2.650 boletins de ocorrência foram registrados na Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), tendo idosos como vítimas de violência física, psicológica, patrimonial, abandono e até homicídio. É um aumento de 102,4%, em comparação ao mesmo período de 2019, quando 1.309 casos foram contabilizados.

Se os registros de 2019 eram assustadores, com uma média de 165,25 por mês, em janeiro deste ano, as estatísticas sinalizavam que 2020 não seria um ano fácil para essa parcela da população no DF. Nos primeiros oito meses, não houve uma pausa sequer no crescimento da violência. Ou seja, o aumento dos ataques aos idosos veio antes mesmo do isolamento forçado pela pandemia do novo coronavírus. E chegou ao ápice com 473 casos em junho.

Fonte: Metrópoles

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*