Após piora na infecção pulmonar, Maguito Vilela inicia tratamento com máquina que funciona como pulmão artificial

Após piora no quadro infeccioso nos pulmões, causado pelo coronavírus, o candidato a prefeito de Goiânia pelo MDB, Maguito Vilela, de 71 anos, iniciou nesta terça-feira (17) um tratamento respiratório com uma máquina chamada ECMO, que funciona como os pulmões e o coração de forma artificial. O político, que foi diagnosticado com Covid-19 há quase um mês, também foi submetido a uma hemodiálise para ajudar no funcionamento dos rins.

Vilela foi o candidato mais bem votado no 1º turno das eleições em Goiânia e vai disputar o 2º turno com Vanderlan Cardoso (PSD) no dia 29 de novembro. O político recebeu 217.194 votos, o que representa 36,02% dos votos válidos.

Maguito está sedado e entubado. O novo tratamento foi anunciado pela equipe médica que cuida de Maguito Vilela no Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

De acordo com profissionais, a máquina recebe o sangue do paciente e faz a filtração do gás carbônico usando um circuito de tubos, bomba e um oxigenador. Em seguida, devolve o sangue oxigenado ao corpo. De forma resumida, o equipamento imita a função natural dos pulmões e do coração, possibilitando que o paciente poupe esses órgãos enquanto a cura acontece.

Maguito Vilela é transferido de Goiânia para hospital de São Paulo — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Maguito Vilela é transferido de Goiânia para hospital de São Paulo — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Maguito Vilela testou positivo para o coronavírus no último 20 de outubro. Dois dias depois, foi internado em um hospital de Goiânia.

Em 27 de outubro, ele recebeu diagnóstico de até 75% de inflamação nos pulmões e um alerta para o do nível crítico de saturação de oxigênio no sangue. No mesmo dia, foi transferido para São Paulo.

Em 30 de outubro, Maguito foi entubado, pela primeira vez, após piora no quadro respiratório. Em 8 de novembro, ele voltou a respirar sem o equipamento. O político apresentou piora e foi entubado pela segunda vez, no último domingo (15), dia da votação.

O candidato a vice-prefeito de Goiânia que integra a chapa de Maguito, vereador Rogério Cruz, também testou positivo para o coronavírus. Porém, não precisou ser internado.

Em agosto deste ano, Maguito perdeu duas irmãs para a Covid-19 em um intervalo de menos de dez dias. Elas tinham 82 e 76 anos e moravam em Jataí, cidade natal do político.

Nelma e Nelita Vilela, irmãs de Maguito, morreram vítimas da Covid-19 — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

Nelma e Nelita Vilela, irmãs de Maguito, morreram vítimas da Covid-19 — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

Carreira política

 

Maguito já foi eleito vereador, deputado estadual e federal e vice-governador. Também foi governador de Goiás entre 1995 a 1998, quando disputou e ganhou a eleição para senador. Em 2007, foi nomeado por Guido Mantega, então ministro da Fazenda, como vice-presidente do Banco do Brasil.

Antes de disputar a eleição desde ano, foi eleito prefeito de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital, por duas vezes, em 2008 e 2012.

Veja o boletim médico

 

São Paulo, 17 de novembro de 2020 – O senhor Luís Alberto Maguito Vilela encontra-se internado no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, desde o dia 27 de outubro para tratamento da Covid-19. No dia 30 de outubro, a equipe médica responsável decidiu pela intubação pelo quadro de insuficiência respiratória. O paciente evoluiu bem, sendo extubado em 8 de novembro, para respiração espontânea. Em 15 de novembro, necessitou ser reintubado por piora pulmonar (inflamatória e infecciosa), seguindo em ventilação mecânica invasiva. Hoje, 17 de novembro, foi iniciado tratamento diálitico seguido de instalação de ECMO para possibilitar ventilação protetora pulmonar.

Fonte: G1 Goiás

print

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*